Blog do Esmael

A política como ela é em tempo real.

13 de junho de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Namoro entre Bolsonaro e Skaf do MDB avança em São Paulo

Namoro entre Bolsonaro e Skaf do MDB avança em São Paulo

O deputado federal Jair Bolsonaro (RJ), presidenciável do PSL, e o barão da Fiesp Paulo Skaf, pré-candidato do MDB ao governo paulista, iniciaram uma aproximação para uma eventual aliança na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. O PSL busca palanques regionais para compensar a falta de tempo na TV, estrutura e capilaridade nos Estados. Leia mais

16 de abril de 2018
por Redacao
Comentários desativados em Dispara a rejeição ao ex-prefeito Doria em São Paulo, segundo Datafolha

Dispara a rejeição ao ex-prefeito Doria em São Paulo, segundo Datafolha

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta segunda-feira (16) aponta um aumento acentuado da rejeição ao ex-prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB). O levantamento realizado dias depois da renúncia do ex-prefeito mostra que 47% dos paulistanos consideram sua administração ruim ou péssima. Na pesquisa anterior, feita em novembro, esse índice era de 39%. Dois em cada três moradores rejeitaram a saída do prefeito, após um ano e três meses de mandato, para disputar o governo estadual. Leia mais

2 de maio de 2016
por esmael
10 Comentários

Temer cogita CPMF. Cadê os patos?

O vice Michel Temer, consumando o golpe, vai enfiar goela-baixo dos patos da Fiesp a CPMF — o imposto do cheque.

O diabo é que os patos do sistema S são valentes com uma mulher, como a presidente Dilma, mas se comportam como umas tchutchuquinhas com um homem.

O presidente da Fiesp, Pato Skaf, disse ser contra a recriação da CPMF. No entanto, ele defende o corte de programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Fies, Plano Safra, etc.

Temer sabe que, se liquidar com uma penada os direitos sociais, ele abriria as portas do inferno.

A confusão e a incerteza são tantas que, pelo sim pelo não, a Fiep (Paraná) reforçou a segurança do pato gigante em Curitiba.

7 de junho de 2014
por esmael
8 Comentários

Tucano Alckmin vence no primeiro turno com 44%, diz Datafolha

do Brasil 247
A pesquisa Datafolha sobre a sucessão estadual não poderia ser melhor para o governador Geraldo Alckmin, do PSDB. A despeito da crise de abastecimento de água, ele seria reeleito no primeiro turno, com 44% dos votos, se as eleições fossem realizadas hoje. O instituto ligado ao grupo Folha também aponta o surpreendente baixo desempenho daquele que, supostamente, seria seu principal rival. O ex-ministro Alexandre Padilha, do PT, marcou apenas 3%.

De acordo com a pesquisa, o único nome que emerge como um adversário real de Alckmin é o peemedebista Paulo Skaf, que se licenciou da presidência da Fiesp e cravou 21% na pesquisa. O ex-prefeito Gilberto Kassab marcou 5%.

Essa pesquisa chega num momento crucial, em que os candidatos estão amarrando suas alianças partidárias. Ontem, o PSB, de Eduardo Campos e Marina Silva, aceitou firmar aliança com o PSDB, na qual o deputado Márcio França poderá ser vice ou candidato ao Senado. Também foi confirmada a coligação entre PMDB e PDT, que indicará o advogado José Roberto Batochio como vice de Paulo Skaf.

Alckmin venceria no primeiro turno porque tem 44% contra 31% de todos os adversários somados, considerando ainda candidatos “nanicos”, como Gilbe

1 de dezembro de 2013
por esmael
13 Comentários

Datafolha: Padilha, “poste” de Lula, começa com 4%; Alckimin tem 43%

Datafolha afirma que Alckmin seria reeleito para o Palácio dos Bandeirantes no primeiro turno com 43%, se as eleições fossem hoje; pesquisa que será divulgada nesta segunda (2), na Folha de S. Paulo, aponta ministro Alexandre Padilha, "poste" de Lula, com apenas 4%; coincidência ou não, Haddad, outro "poste" do petista, começou com 3% e hoje é prefeito de São Paulo; ex-presidente brinca que "de poste em poste o Brasil ficará iluminado"; poste! mais famoso de Lula é a presidenta Dilma.

Datafolha afirma que Alckmin seria reeleito para o Palácio dos Bandeirantes no primeiro turno com 43%, se as eleições fossem hoje; pesquisa que será divulgada nesta segunda (2), na Folha de S. Paulo, aponta ministro Alexandre Padilha, “poste” de Lula, com apenas 4%; coincidência ou não, Haddad, outro “poste” do petista, começou com 3% e hoje é prefeito de São Paulo; ex-presidente brinca que “de poste em poste o Brasil ficará iluminado”; poste! mais famoso de Lula é a presidenta Dilma.

Coincidência ou não, em julho de 2011, o então “desconhecido” ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, candidato do PT à  prefeitura de São Paulo, estreou nas pesquisas com 3%. Apelidado de “poste” de Lula, o moço venceu a eleição mesmo com o bombardeio midiático do julgamento do mensalão. Leia mais