Lula retoma viagens internacionais com foco em meio ambiente, comércio e investimentos

Petista visitará Arábia Saudita, Qtar, Emirados Árabes e Alemanha

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) retoma nesta segunda-feira (27/11) suas viagens internacionais, após um período de recuperação de uma cirurgia no quadril.

A agenda de Lula inclui quatro paradas, com foco em meio ambiente, comércio e investimentos.

A primeira parada de Lula será na Arábia Saudita, onde ele se encontrará com o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, o emir do Qatar, Tamim bin Hamad al-Thani, e empresários dos dois países.

>>Velha mídia está ressuscitando Jair Bolsonaro para chantagear Lula

Economia

Lula tem interesse em atrair investimentos de fundos dos países do Golfo Pérsico, grandes produtores de petróleo, para o Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O pacote de projetos é a principal aposta do governo para gerar empregos e impulsionar a economia.

Em Riade, Arábia Saudita, Lula também participará de eventos empresariais da Embraer e da ApexBrasil.

A partir de sexta-feira (1º/12), Lula participará da 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP 28), em Dubai, nos Emirados Árabes.

A agenda de preservação ambiental e transição energética é uma das preocupações do presidente.

>>Gleisi Hoffmann critica liberalismo fajuto da burguesia brasileira

O Brasil, inclusive, receberá em Belém (PA) a COP 30, em 2025.

Lula chegará a Dubai com dados positivos na Amazônia.

Conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), a área desmatada na Amazônia foi de 9.001 km² entre agosto de 2022 e julho de 2023 — queda de 22,3% na comparação com o período entre agosto de 2021 e julho de 2022.

Em Dubai, Lula também participará de reuniões com outros líderes mundiais para discutir o tema das mudanças climáticas.

Outro assunto que deverá entrar na pauta de Lula durante a viagem é a conclusão das negociações para revisão de trechos do acordo comercial entre Mercosul e União Europeia.

>>Decisão monocrática do STF impediu Lula de assumir a Casa Civil, antes de golpe contra Dilma, lembra deputado do PT

Lula deseja acertar as mudanças até 7 de dezembro, quando encerra o período do Brasil como presidente temporário do Mercosul.

Segundo a embaixadora Maria Luisa Escorel de Moraes, secretária de Europa e América do Norte do Itamaraty, a Alemanha é um dos países favoráveis ao acordo comercial.

A última parada de Lula será em Berlim, na Alemanha.

Ele se encontrará com o chanceler alemão, Olaf Scholz, e com o presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier.

Lula também participará de reuniões de trabalho com Scholz, com a possibilidade de assinatura de acordos em diferentes áreas, como preservação ambiental, mudança do clima, bioeconomia, agricultura e ciência e tecnologia.

A viagem de Lula aos países do Oriente Médio e à Alemanha é importante para o Brasil em diversos aspectos, afirma o Palácio do Planalto.

>>Presidente Lula veta prorrogação da desoneração da folha de pagamento

O presidente busca atrair investimentos para o país, fortalecer as relações comerciais e promover a agenda ambiental, diz o Itamaraty.

A agenda de Lula também é significativa para o Mercosul, que busca concluir as negociações com a União Europeia, conclui o governo.