Delubio Soares candidato pelo PT

O ex-tesoureiro do PT, Delubio Soares, disse que vai disputar um cargo eletivo assim que recuperar seus direitos políticos. O petista foi entrevistado neste domingo (6) pela TV Esmael.

Após revisar seus processos no Mensalão e na Lava Jato, Delubio afirmou que sonha concorrer a um cargo ao parlamento. No entanto, o ex-tesoureiro colocou-se à disposição do PT para projetos mais ousados.

O ex-presidente Lula é a figura mais popular entre os petistas, mas, depois dele, Delubio Soares é tido como o mais emblemático dos militantes.

Em mais de 15 anos de perseguição política e de tortura psicológica, Delubio foi compelido pela velha mídia, CPIs e parte do judiciário a delatar contra o PT e Lula. Não titubeou. Por isso é querido pela base e respeitado pela cúpula partidária.

Na entrevista exclusiva ao Blog do Esmael, Delubio Soares ressalvou que é mais crível disputar as eleições em 2030, em virtude de processos e da lei da ficha limpa, porém, condicionou a antecipação de desse desejo eleitoral a anulações de condenações.

Uma das possibilidades seria o ex-tesoureiro do PT apoiar-se na tese do advogado Luiz Fernando Pereira, do Paraná, segundo qual a inelegibilidade só se aplica após o trânsito em julgado da ação penal.

Com a confirmação da constitucionalidade do art. 283 do CPP, no julgamento das ADCs 43, 44 e 54, pelo STF, as esperanças de Delubio Soares e do ex-presidente Lula podem ser antecipadas já para 2022.

LEIA TAMBÉM

Requião anuncia luto oficial no feriado de 7 de Setembro

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), de preto, anunciou neste domingo (6) que entrou em luto oficial durante o feriadão da Independência.

Requião disse que neste 7 de Setembro baixará a bandeira a meio mastro em luto pela falência da soberania nacional.

“Dia 7 de setembro estarei de luto pela falência da soberania do nosso Brasil”, anunciou solenemente o emedebista.

Porém, Requião disse que na terça-feira (8) voltará à ativa contra os neoliberais e entreguistas.

“Dia oito, reinicio a luta e a resistência, pela retomada da soberania e dos direitos dos trabalhadores”, prometeu.

Eleições 2020 em Curitiba

Reflexivo sobre as eleições 2020, Roberto Requião aproveitou para falar sobre a disputa pela Prefeitura de Curitiba.

“Como todos sabiam ou previam, o companheiro [Ney] Leprevost foi readquirido pelo rato [governador Ratinho Junior]”, escreveu o ex-senador.

“Como se fará agora a aquisição do Francisquini: compra, doação, adesão simples,ou composta? Opinem! Quero saber!”, provocou Requião, referindo-se ao deputado Fernando Francischini (PSC), pré-candidato à Prefeitura de Curitiba.

A debandada de pré-candidatos de oposição na capital paranaense tem a ver com o bom desempenho o prefeito Rafael Greca (DEM) nas sondagens eleitorais. Segundo a Paraná Pesquisas, o Greca seria reeleito já no primeiro turno se a eleição fosse hoje.

O ex-senador Roberto Requião jurou que não será candidato à Prefeitura de Curitiba. Portanto, sem adversário, o atual prefeito já encomendou o terno para a posse de reeleição, no dia 1º de janeiro de 2021.