Há 3 anos, servidores protestavam contra os “deputados do camburão” nas bases


No dia 04 de abril de 2015, um sábado, véspera da Páscoa, os professores e servidores estaduais protestavam contra os deputados da “bancada do camburão” nas bases. Eles faziam pressão para que os parlamentares rejeitassem os projetos do governador Beto Richa (PSDB) contra a educação. Relembre.

O episódio que deu origem à “bancada do camburão” aconteceu no dia 12 de fevereiro de 2015, quando Beto Richa tentava aprovar no “tratoraço” o confisco da previdência dos servidores. Os professores já estavam em greve desde o início de fevereiro para tentar evitar o confisco.

Naquele dia 12 de fevereiro, a Assembleia Legislativa faria a votação do confisco de previdência entre outras maldades. Mas os professores e servidores estavam mobilizados e fizeram um cerco à Alep. Com medo de passar entre os servidores, os deputados da base do governo recorreram a um camburão da Polícia Militar. A ideia “brilhante” foi do então secretário de Segurança Fernando Francischini. Mesmo com o camburão, a pressão funcionou e os deputados adiaram a votação.

A partir daí, professores e servidores passaram a fazer protestos nas bases dos deputados “do camburão”. Naquele dia 04 de abril era a deputada cantora Mara Lima (PSDB) que receberia “uma homenagem” em Maringá, durante um show. A manifestação era parte das ‘visitas’ que os educadores e servidores públicos do Paraná fizeram aos deputados inimigos da educação.

A seguir um vídeo com a chegada dos deputados à Alep saindo do camburão:

Os deputados que formaram a “bancada do camburão” eram:

Cristina Silvestri (PPS)
Claudia Pereira (PSC)
Luiz Carlos Martins (PSD)
Cantora Mara Lima (PSDB)
Artagão Junior (PMDB)
Gilberto Ribeiro (PRB)
Guto Silva (PSD)
Paulo Litro (PSDB)
Mauro Moraes (PSDB)
Hussein Bakri (PSC)
Maria Victória (PP)
Francisco Buhrer (PSDB)
Jonas Guimarães (PSB)
Plauto Miró (DEM)
Ademar Traiano (PSDB)
Cobra Repórter (PSD)
Nelson Justus (DEM)
Tião Medeiros (PTB)
André Bueno (PSDB)
Fernando Scanavaca (PDT)
Wilmar Reichembach (PSC)
Bernardo Ribas Carli (PSDB)
Romanelli (PSB)
Pedro Lupion (DEM)
Evandro Junior (PSDB)
Felipe Francisquini (SD)
Tiago Amaral (PSB)

Comentários encerrados.