Folha chocada com salário de R$ 100 mil no BNDES, mas no Paraná tem secretário ganhando R$ 110 mil por mês

Bobagem da Folha pegar no pé dos diretores do BNDES, que, em média, ganham R$ 105 mil por mês. O jornalão deveria olhar, também, os supersalários que o governo Beto Richa (PSDB) paga aos secretários no Paraná. Tem um deles, Mauro Ricardo Costa, da Fazenda, que tem o contracheque mensal de R$ 110 mil.

É besteira ficar xeretando salário alheio, mas como se trata de recursos públicos e o cobertor é curto…

Ah!, mais um agravante no caso paranaense: o dinheirinho que falta para os professores e para a compra de novos coletes balísticos — que protegem a vida dos policiais — alimenta os supersalários de marajás no governo tucano.

Sobre a falta de coletes balísticos na PM, recebemos de um policial o seguinte e-mail:

“Boa noite, li sua matéria a respeito dos coletes balísticos, no Bpgd em XXXXX XXXX, município com altíssimo grau de violência, os policiais já estão deslocando para o serviço e suas casas sem coletes. Absurdo de situação. Eu como policial desta unidade temo enfrentar situações de confronto durante o deslocamento.”

Não é novidade para os leitores do Blog do Esmael essa farra do holerite no governo Beto Richa. Há meses esta página conta a história dos supersalários no governo do Paraná, bem como a redução nos salários dos servidores públicos.

Resumo da ópera: a crise é só para o andar de baixo.

Comentários encerrados.