Mais uma rebelião, desta vez em Guarapuava, e cadê Beto Richa?

Publicado em 13 outubro, 2014
Compartilhe agora!
Detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) iniciaram hoje (13) pela manhã uma rebelião tomando doze agentes penitenciários como reféns. Um agente ficou ferido está hospitalizado. Esta é a vigésima primeira rebelião no sistema penitenciário estadual somente este ano. E onde está o governador reeleito Beto Richa (PSDB)?Está em Curitiba, recebendo seu companheiro de partido, o candidato a presidente Aécio Neves.
Detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG) iniciaram hoje (13) pela manhã uma rebelião tomando agentes penitenciários como reféns. Um agente ficou ferido está hospitalizado. Esta é a vigésima primeira rebelião no sistema penitenciário estadual somente neste ano. E onde está o governador reeleito Beto Richa (PSDB)? Está em Curitiba, recebendo seu companheiro de partido, o candidato a presidente Aécio Neves.

Começou no final da manhã desta segunda-feira (13) mais uma rebelião no sistema penitenciário estadual. Desta vez foram os detentos da Penitenciária Industrial de Guarapuava (PIG).! Segundo o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná, doze agentes foram feitos reféns. Para o Departamento de Execução Penal do Estado do Paraná (Depen),! são! oito agentes reféns. Um agente ficou ferido e está hospitalizado.

A Polícia Militar está no local e cerca o prédio. Os funcionários foram retirados e no momento é aguardada a chegada de negociadores. Os rebelados pediram a presença do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB!“PR), Juliano Breda, além de contato com o governador do Estado.

Mas o governador ! Beto Richa (PSDB) ignora esta rebelião que põe em risco a vida dos servidores e dos detentos, pois esta tarde recebeu seu colega de partido, o candidato a presidente Aécio Neves em um evento! de campanha na Universidade Positivo, em Curitiba.

O Blog do Esmael vem noticiando há meses a crise no sistema! penitenciário estadual. Esta é a vigésima primeira rebelião somente em 2014. Os Agentes Penitenciários chegaram a marcar uma greve que iniciaria no fim de setembro, mas o Tribunal de Justiça concedeu liminar vetando a paralisação. A principal reivindicação dos agentes é mais segurança nos presídios.

Com informações do G1 e da Gazeta do Povo.

Compartilhe agora!

Comments are closed.