30 de março de 2014
por Esmael Morais
5 Comentários

CPI da Petrobras na Câmara: oposição diz já ter as 171 assinaturas

do Brasil 247
O deputado federal Antônio Imbassahy, líder do PSDB na Câmara, diz já possuir o número de assinaturas suficientes para instalar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras. Ele é autor de dezenas de requerimento sobre a Petrobras desde 2012. Na terça-feira (1!º), PPS, DEM, SDD e PSDB se reúnem para revisarem o texto da Câmara e deixarem igual ao do Senado e também para a articulação da implantação da comissão.

“Já temos o número suficiente para a CPMI, que é uma proposta conjunta do deputado Rubens Bueno (PR), líder do PPS. Temos mais do que as 171 assinaturas que são necessárias. Mas ela tem um texto diferente da que foi assinada no Senado. Na terça-feira, vamos nos reunir com o PPS, DEM e SDD para mudarmos o texto e deixar igual ao do Senado para não ter problemas de questionamento”, afirmou Imbassahy, em entrevista ao blog Poder Online, do portal IG (leia aqui).

Segundo o tucano, o PT já está fazendo pressão para que parlamentares da base aliada retirem assinaturas, mas ele avalia que o partido não terá êxito. “à‰ desmoralizador para qualquer parlamentar. Os senadores que foram abordados já declararam que não vão retirar. E no Senado tem folga, precisava de 27 assinaturas, foram 29. O PT comete grave erro ao julgar que manda no Congresso. Aliás, esse é o cacoete do Planalto, de uma atitude arrogante que quer transferir para o Congresso. Não vai prosperar”, afirmou.

Leia mais

24 de março de 2014
por Esmael Morais
43 Comentários

‘The Economist’ embala oposição de Dilma no desgaste por Pasadena

do Brasil 247 Um artigo publicado no site da revista britânica The Economist neste domingo 23 embala o discurso da oposição brasileira no episódio de Pasadena. Revelações recentes sobre a compra da refinaria do Texas (Estados Unidos) pela Petrobras, negócio que é alvo de investigação por suspeita de superfaturamento, “atingem imagem de boa gestora” da presidente Dilma Rousseff, afirma o texto (leia aqui, em inglês).

“As revelações do ‘Estado’ (jornal O Estado de S. Paulo) e a resposta de Dilma Rousseff (sobre a compra de Pasadena) prejudicam sua pretensão de ser uma boa gestora. O mesmo acontece com o desempenho financeiro da Petrobras. O valor de mercado da empresa encolheu de mais de US$ 300 bilhões em 2008 para US$ 76 bilhões atualmente, em parte porque o governo tornou vender gasolina aos motoristas brasileiros em uma tentativa de conter a alta da inflação”, diz o artigo.

Segundo a Economist, “o mercado está cansado da interferência governamental na empresa que, na onda de más notícias, teve uma queda em suas ações”. A publicação cita os dados da última pesquisa Ibope, em que Dilma aparece com 47% doso votos contra 22% de seus adversários, juntos, mas bate pesado ao dizer que “a promessa de grande riqueza atrapalhada pelo mau gerenciamento e a interferência governamental é uma história que afeta a própria trajetória do Brasil”.

A análise publicada no site da revista é intitulada “Hard hat required”, ou em português “A necessidade de um capacete”, em uma referência à  peça que protegeria o governo das quedas em relação à  Petrobras. Crítica frequente da política econômica do Brasil, a revista já previu erradamente que a economia brasileira declinaria e pediu, sem sucesso e mais de uma vez, a cabeça do ministro da Fazenda, Guido Mantega (veja aqui).

CPI da Petrobras

Líderes da oposição na Câmara e no Senado se reúnem nesta terça-feira 25 para articular a estratégia de criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar a compra de Pasadena pela Petrobras, em 2006. O negócio custou à  estatal US$ 1,18 bilhão, quase 30 vezes o valor pago pela empresa belga Astra para adquirir a mesma refinaria, um ano antes.

A reunião será realizada à s 15 horas, no gabinete do senador Leia mais