Paulo Pimenta, da SECOM, também critica ataque da velha mídia contra Petrobras

O ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Paulo Pimenta, retuitou neste domingo (21/1) uma manifestação da presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), condenando editoriais uníssonos do Estadão, Globo e Folha que atacam a retomada da refinaria Abreu e Lima, que vai acabar com a dependência brasileira de importação de combustíveis.

Em sua manifestação, Gleisi Hoffmann afirma que os três jornais têm uma longa trajetória de entreguismo e subserviência a interesses estrangeiros.

Ela cita, como exemplos, o apoio dos jornais ao golpe de 1964, à privatização de empresas estratégicas e à entrega das reservas de petróleo do pré-sal a empresas estrangeiras.

Pimenta compartilha da opinião de Gleisi Hoffmann.

Em seu retuíte, ele concorda com a premissa de que os ataques dos jornais à retomada da Abreu e Lima são “mais um exemplo da velha mídia servindo aos interesses de quem quer manter o Brasil dependente e submisso”.

Economia

A refinaria Abreu e Lima, localizada em Pernambuco, é a maior refinaria do Brasil em capacidade de processamento.

Ela tem capacidade para processar 1,2 milhão de barris de petróleo por dia, o que representa cerca de 10% da demanda brasileira.

A refinaria é estratégica para o Brasil por vários motivos.

Em primeiro lugar, ela ajuda a reduzir a dependência do país de importações de combustíveis.

Em segundo lugar, ela gera empregos e impulsiona o desenvolvimento econômico da região Nordeste.

Os ataques dos jornais à retomada da Abreu e Lima são baseados na falsa premissa de que a refinaria é ineficiente e onerosa.

Os jornais alegam que a refinaria é deficitária e que o governo deveria vendê-la para uma empresa privada.

No entanto, essas alegações são falsas.

A refinaria Abreu e Lima é lucrativa e gera dividendos para a Petrobrás.

Além disso, a refinaria é essencial para a segurança energética do Brasil.

O governo federal tem o papel de defender os interesses do povo brasileiro.

Nesse sentido, o governo está correto em retomar a operação plena da refinaria Abreu e Lima.

A retomada da refinaria é uma medida importante para a soberania energética do Brasil.

Ela vai ajudar a reduzir a dependência do país de importações de combustíveis, gerar empregos e impulsionar o desenvolvimento econômico.

Os ataques da velha mídia à retomada da refinaria Abreu e Lima são mais um exemplo da sua subserviência a interesses estrangeiros e ao capital financeiro.

O governo federal está correto em ignorar esses ataques e seguir em frente com a retomada da refinaria.

No entanto, essa “crise” pode ser uma oportunidade de ouro para o Palácio do Planalto rever a destinação da bilionária verba publicitária, que é destinada para esses veículos da velha mídia golpista.

Com a palavra, o ministro Paulo Pimenta.