Jorge Messias no Ministério da Justiça, aposta o Grupo Prerrogativas

Na quinta-feira (7/11), em São Paulo, o Grupo Prerrogativas lançou sua aposta para o Ministério da Justiça em um jantar que reuniu juristas, intelectuais, políticos e apoiadores do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Entre as garfadas e risos de memes sobre o ex-juiz e senador Sergio Moro (União-PR), avaliação do primeiro ano do governo petista e o futuro da democracia no país, eis que o nome do advogado Jorge Messias emergiu como a “indicação” para assumir o Ministério da Justiça, sucedendo o ministro Flávio Dino.

Atualmente na Advocacia-Geral da União (AGU), Jorge Messias é uma figura respeitada, e sua possível transição para a Justiça e Segurança Pública representa uma peça crucial no xadrez político, analisaram os comensais.

Com a iminente ida de Flávio Dino para o Supremo Tribunal Federal (STF) após a sabatina marcada para 13/7, o governo federal sinaliza o início de uma reforma ministerial até o final deste mês.

As movimentações estratégicas indicam que a Presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, é cogitada para assumir a Chefia da Casa Civil.

Economia

Enquanto isso, Rui Costa, atual titular, poderá liderar a Petrobras ou se colocar à disposição do PT para a disputa da Prefeitura de Salvador (BA).

Jean Paul Prates, atual “CEO” da estatal de petróleo, aguarda definição sobre seu papel no governo federal.

O discurso do presidente Lula na Conferência Eleitoral do PT em Brasília (8/12) abordou a dificuldade de comunicação do governo com os setores da sociedade brasileira.

O presidente reconhece que essa lacuna compromete o embate ideológico e resulta em derrotas políticas vindouras.

A SECOM, Secretaria da Comunicação Social da Presidência da República, também pode ser alvo de mudanças na reforma ministerial.

A reforma ministerial de Lula traz consigo uma série de perguntas sobre os rumos do governo.

Enquanto Gleisi Hoffmann é apontada como figura certa na Casa Civil, Rui Costa tem opções que incluem a Petrobras e a disputa eleitoral em Salvador.

Jean Paul Prates, por sua vez, aguarda clareza sobre seu papel em Brasília ou mesmo em Natal (RN).

O Grupo Prerrogativas, ao “indicar” Jorge Messias para o Ministério da Justiça, lança um dado crucial no tabuleiro político brasileiro.

As primeiras movimentações indicam que Lula está prestes a iniciar uma reforma ministerial que definirá os próximos capítulos de seu governo.

A incerteza paira sobre o futuro de figuras importantes, como Gleisi Hoffmann, Rui Costa e Jean Paul Prates.

A comunicação, ponto frágil reconhecido por Lula, também está na mira das possíveis mudanças.

Aguardemos os desdobramentos dessa trama política, enquanto o Brasil se prepara para um novo capítulo em sua história governamental.

Portanto, continue ligado no Blog do Esmael para saber em tempo real os bastidores da política como ela é.

Quem é Jorge Messias

Jorge Messias é Advocacia-Geral da União (AGU) desde 1º de janeiro de 2023, nomeado pelo presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

Messias é procurador da Fazenda Nacional foi sugerido a Lula para ocupar a AGU pelo Fórum Nacional da Advocacia Pública Federal, grupo integrado por procuradores da Fazenda e advogados da União.

No governo Dilma Rousseff, ele ocupou o cargo de subchefe para Assuntos Jurídicos (SAJ) da Presidência.

Ainda sob o governo Dilma Rousseff, Messias desempenhou um papel crucial como subchefe para Assuntos Jurídicos, consolidando sua expertise jurídica em diversas frentes.

Sua participação como figura central na conversa telefônica vazada entre Dilma e Lula, relacionada à posse do então presidente, adiciona nuances interessantes à sua trajetória.

Ele é o “Bessias” mencionado pela então presidenta em uma conversa telefônica com Lula vazada pelo ex-juiz federal Sergio Moro, em 2016.