luas-pretas do Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, começaram 'bater biela' depois que ao menos duas candidaturas de direita surgiram de rachas na toca do rato.

Deu a louca na torcida de Ratinho Junior

Google News

Jornalistas, sites e jornalões que torcem pelo governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), entraram em parafuso com as últimas manobras táticas dos adversários políticos do inquilino do Palácio Iguaçu.

Ora os apoiadores de Ratinho enchem as caixas de mensagens dizendo que o governador terá um palanque com o ex-presidente Lula, ora eles afirmam –como se fossem birutas de aeroporto– que Beto Richa (PSDB) é quem servirá para Lula o palanque no estado.

Fato é que os luas-pretas do Palácio Iguaçu, sede do governo estadual, começaram ‘bater biela’ depois que ao menos duas candidaturas de direita surgiram de rachas na toca do rato.

O ex-deputado e ex-prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, trocou o Podemos pelo PSDB para concorrer ao governo do Paraná. Ele foi cooptado para levantar o palanque do governador de São Paulo, João Doria, na corrida presidencial.

Logo, conclui-se, Beto Richa estará no palanque de Doria –não no de Lula, como desinformam.

Já o deputado federal Filipe Barros, ainda no PSL, em entrevista ao Blog do Esmael, deixou claro que prefere chupar limão bem azedo a comer queijo com Ratinho Junior, a quem lhe atribuiu o título de “pior governador da história do Paraná” e disse que o moço faz uma gestão “medíocre”.

Filipe Barros, da cepa olavista, será o candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa pelo governo do Paraná em 2022.

No Paraná, Lula e Requião estarão no mesmo palanque. Eles, inclusive, formam a mesma federação partidária com PT, PSB, PCdoB e PV.

Enquanto isso, a torcida insiste que Ratinho Junior terá palanque triplo no Paraná: Bolsonaro, Moro e Lula. A priori, não passa de mais uma desinformação.

Veja também  Defesa de Lula divulga nota sobre decisão de Fachin