Bolsonaro, a semelha e a coincidência

Alta médica de Bolsonaro no domingo ‘coincide’ com recesso no Congresso Nacional

No mundo do cinema se diz que ‘qualquer semelhança é mera coincidência’ com a realidade. Mas no caso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a coincidência é grande demais: o Congresso entrou em recesso e o mandatário poderá ter alta médica no domingo (18/7).

Oficialmente, o Congresso Nacional –Câmara e Senado– entra em recesso parlamentar também neste próximo domingo (18/7). Por duas semanas, os plenários e comissões das duas Casas Legislativas deixam de funcionar. No Judiciário, essa parada técnica tem o nome recesso forense. Aliás, o Supremo Tribunal Federal igualmente está sob o regime de plantão.

O cirurgião Antônio Macedo, médico do Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde está internado Bolsonaro, disse que o quadro do presidente está ‘evoluindo satisfatoriamente, com a conduta médica inalterada’ e, por isso, poderá receber alta no domingo.

Leia também

“O Hospital Vila Nova Star informa que o Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, passa bem e permanece evoluindo satisfatoriamente, com a conduta médica inalterada. O Presidente segue sem previsão de alta hospitalar”, comunicou nesta sexta-feira (16/7) a direção do hospital.

Com o internamento às pressas, na última quarta-feira, (14/7), o presidente Jair Bolsonaro conseguiu driblar uma saraivada de denúncias sobre corrupção na compra de vacinas e debelar perigo de impeachment e cassação da chapa. O recesso no parlamento e no judiciário possibilitou essa “trégua”. Ninguém chuta cachorro morto, afinal.

A CPI da Pandemia volta a se reunir no dia 3 de agosto, por causa do recesso parlamentar, e terá prorrogação de 90 dias a partir do dia 7.

A comissão de investigação foi instalada no dia 17 de abril, quando as omissões e indícios de corrupção no governo Bolsonaro começaram a ser investigados pelos senadores.

Pelo Twitter, Jair Bolsonaro ameaçou hoje: “Em breve, de volta a campo, se Deus quiser!”. Crendiospai.