Vendedor de óleo de capivara, Paulo Guedes volta a prometer que Brasil vai crescer entre setembro e novembro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, seria uma piada se sua função não causasse tanta desgraça e sofrimento ao povo brasileiro. Como os antigos vendedores de óleo de capivara na Praça da Sé, em São Paulo, e nos demais grandes centros, o “Posto Ipiranga” do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) agora promete entre setembro e novembro que o Brasil terá um “ano novo muito bom pela frente”.

Primeiramente, uma sugestão fundamental antes de continuarmos este texto: o Ministério da Economia deveria deixa de hipocrisia e ser chamado pelo que realmente ele é: “Ministério dos Bancos”. A pasta somente age para socorrer banqueiros e especuladores, que continuam esfolando o Orçamento da União e, consequentemente, a economia popular.

“Acho que lá para setembro, outubro, novembro, nós já estamos num novo país, com ano novo muito bom pela frente. Eu acredito nisso, vamos lutar por isso, manhã, tarde e noite. Estamos lutando por isso e acho que nós vamos conseguir”, afirmou o ministro, dublê de vendedor de óleo de capivara.

Para Guedes, a crise de saúde e econômica será superada e o país seguirá com as reformas. Por “reformas”, caro leitor, entenda venda de ativos (privatizações e imóveis da União) para drenar mais R$ 2 trilhões para os banqueiros e especuladores a título de pagamento de juros e amortizações da dívida interna.

LEIA TAMBÉM

“Tenho certeza que o Brasil vai surpreender”, suspira o vendedor.

Segundo vendedores de óleo de capivara, o elixir medicinal é utilizado há gerações para o tratamento da hérnia de disco, infeção urinária, reumatismo e cicatrização de ferimentos. Cura também feiura e traz de volta o amor perdido.

Deixemos o lado “lúdico” para retornarmos às “promessinhas” de Paulo Guedes, que vê desde o ano inteiro de 2019. Junto com o titular da Educação, Abraham Weintraub, o ministro da Economia é um dos mais incompetentes [para os fins que que a pasta existe] da Esplanada dos Ministérios. Só não perde para o rapaz da Educação porque este é semialfabetizado.

Guedes é o principal do picadeiro no ‘Festival Promessas’, que tenta driblar a crise sem fim no governo.

Nós fizemos alguns recortes de jornais com o ministro explicando seu plano de “recuperação” da economia ao longo dos últimos meses:

“O terceiro já decola e aí as reformas já começam a operar e, no quarto ano, tá voando, está em voo de cruzeiro”, dissera Paulo Guedes.

“‘Nos dê um ano ou dois’, diz Guedes sobre indicadores.”

Paulo Guedes já prometeu o que está prometendo agora há um ano! haja falta de criatividade…

“País voltará a crescer a partir de julho, diz Guedes.”

O ‘Festival Promessas’ do ministro continua com uma print de matéria do El País: “Paulo Guedes: ‘O crescimento já deve começar a ser positivo no segundo trimestre’”.

Esses recortes de jornais, na foto, são todos do ano passado.

Resumo da ópera: Paulo Guedes, o vendedor de óleo de capivara, também seria chamado de “picareta” em diversas regiões do país.