Venezuela agradece apoio de mulheres do MST, Gleisi e Dilma contra ameaças de Trump e Bolsonaro

Compartilhe agora

Arilson Chiorato e Gleisi Hoffmann, presidentes do PT do Paraná e do Brasil, respectivamente, na Vigília Resistência Camponesa: por terra, vida e dignidade, em Cascavel (PR).
Mulheres do Movimento dos Trabalhadores (MST) fizeram manifestação em solidariedade ao governo Nicolás Maduro, da Venezuela, contra a invasão militar de Donald Trump e de Jair Bolsonaro.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, pelo Twitter, agradeceu as militantes do MST.

“Dada a ameaça intervencionista de Trump-Bolsonaro contra a paz da Pátria de Bolívar e Chávez, agradecemos às mulheres do MST do Brasil pela solidariedade expressa ao povo venezuelano e à Revolução Bolivariana”, escreveu o chanceler.

Arreaza também enalteceu os posicionamentos da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e da presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), “pelo apoio à soberania da Venezuela e à rejeição dos ataques imperialistas, expressos durante o encontro das mulheres do MST.”

Nas últimas horas, o governo bolivariano vem denunciando –e pedindo apoio do povo brasileiro– contra ameaças de Trump e Bolsonaro de invasão militar à Venezuela. “Pedimos ao povo do Brasil que pare a aventura de Bolsonaro”, solicitou Nicolás Maduro.

Assista ao vídeo:

LEIA TAMBÉM
Maduro: ‘pedimos ao povo do Brasil que pare a aventura de Bolsonaro’

Bolsonaro, bucha de canhão de Trump, pode iniciar guerra contra Venezuela

EUA e Colômbia estão preparando mercenários para ‘desestabilizar’ Venezuela, diz ministro da Defesa