Maduro: ‘pedimos ao povo do Brasil que pare a aventura de Bolsonaro’

EUA_Venezuela_Russia
Rússia cuida da retaguarda e dá assessoria militar à Venezuela; será que Bolsonaro, a serviço de Trump, pode levar as potências nucleares à 3ª guerra mundial?
O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, ficou com duas pulgas atrás das orelhas com as duas recentes movimentações do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro.

1- a retirada de diplomatas da embaixada e consulados na Venezuela; e
2- o encontro de Bolsonaro com o presidente dos EUA Donal Trump, neste sábado, em Miami.

Nos últimos meses, o governo de extrema-direita do Brasil, a serviço do presidente dos Estados Unidos de Donald Trump, tem adotado uma política de provocação permanente contra o governo do país vizinho.

Depois de acusar os EUA e a Colômbia de preparem mercenários para ‘desestabilizar’ o governo da Venezuela, agora Maduro se dirige diretamente ao povo brasileiro para que impeça o que ele considera de “aventura” de Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
EUA e Colômbia estão preparando mercenários para ‘desestabilizar’ Venezuela, diz ministro da Defesa

Bolsonaro retira diplomatas da embaixada e consulados na Venezuela

Trump confirma encontro com Bolsonaro no sábado

“Pedimos aos setores democráticos, humanísticos, ao povo do Brasil e às forças militares que parem qualquer aventura de Jair Bolsonaro – em coordenação com Donald Trump – contra a Venezuela”, disse o presidente bolivariano.

O presidente venezuelano alertou a população que o governo Donald Trump deu a ordem para “executar atos de violência” nos próximos dias.

Segundo Maduro, em reunião com prefeitos e governadores, “foi decidido nos Estados Unidos um plano de levar guerra à Venezuela, terrorismo, desestabilizar, encher de violência, escalar um conflito violento, armar e justificar uma invasão de nosso país”.

Além disso, Nicolás Maduro ainda explicou que os presidentes da Colômbia, Iván Duque, e do Brasil, Jair Bolsonaro, que está empurrando o Brasil para um conflito armado com a Venezuela.

A Rússia, de Vladimir Putin, cobre a retaguarda da Venezuela com assessoria militar. A China também tem interesses no país de Maduro.

A questão é: será que uma jogada submissa de Bolsonaro, cão fiel de Trump, poderá levar as principais potências nucleares para a 3ª guerra mundial? A conferir.