Por Esmael Morais

Temer faz da filha de Roberto Jefferson “uma bandida”. Tudo que ele diz não querer

Publicado em 03/02/2018

A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), tacitamente, foi transformada em persona non grata no governo Michel Temer. A filha do ex-mensaleiro e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, não é mais útil por que entrou água na reforma previdenciária. “Minha filha não vai sair de bandida”, diz o pai coruja. O diabo é que a moça já foi “fritada” pelo Palácio do Planalto.

Esse drama pessoal da família de Jefferson — o da não nomeação de Cristiane no Ministério do Trabalho — virou uma comédia sem graça que já dura um mês. Para os trabalhadores brasileiros uma tragédia, haja vista que o Brasil de Temer aprofunda o desemprego e consagra o “bico” como solução para sair da crise.

Depois de viralizado o vídeo da ex-futura-ministra do Trabalho numa lancha, agora vem à tona que a filha de Jefferson é investigada por associação ao tráfico de drogas. Tem cheiro de canalhice. Parece que querem que Cristiane Brasil peça para sair sem nunca ter entrado.

Jefferson afirmou neste sábado (3) que “a matéria [no Estadão] diz que Cristiane Brasil é alvo de inquérito por suspeita de associação ao tráfico de drogas em uma eleição, a de 2010, da qual não participou.”

“Não vamos desistir da indicação, tem que levar até o fim a votação no Supremo Tribunal Federal”, bravateia Roberto Jefferson.