Temer cogita CPMF. Cadê os patos?

Diante da incerteza e da confusão, Fiep manda reforçar segurança do 'pato de borracha' em Curitiba.

Diante da incerteza e da confusão, Fiep manda reforçar segurança do ‘pato de borracha’ em Curitiba.

O vice Michel Temer, consumando o golpe, vai enfiar goela-baixo dos patos da Fiesp a CPMF — o imposto do cheque.

O diabo é que os patos do sistema S são valentes com uma mulher, como a presidente Dilma, mas se comportam como umas tchutchuquinhas com um homem.

O presidente da Fiesp, Pato Skaf, disse ser contra a recriação da CPMF. No entanto, ele defende o corte de programas sociais como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, Fies, Plano Safra, etc.

Temer sabe que, se liquidar com uma penada os direitos sociais, ele abriria as portas do inferno.

A confusão e a incerteza são tantas que, pelo sim pelo não, a Fiep (Paraná) reforçou a segurança do pato gigante em Curitiba.

Comentários encerrados.