Ladrão de $ público preso no Paraná: “O Beto tá com a gente”

Segundo jornal Gazeta do Povo, órgão de imprensa vinculado ao tucanato, ladrão de dinheiro público teria afirmado a fiscais presos junto com ele: "O Beto tá com a gente"; corrupção na Receita Estadual, de acordo com o Ministério Público, teria irrigado campanha de reeleição do governador do PSDB.

Segundo jornal Gazeta do Povo, órgão de imprensa vinculado ao tucanato, ladrão de dinheiro público teria afirmado a fiscais presos junto com ele: “O Beto tá com a gente”; corrupção na Receita Estadual, de acordo com o Ministério Público, teria irrigado campanha de reeleição do governador do PSDB.

O ex-inspetor geral de Fiscalização na Receita Estadual, Márcio de Albuquerque Lima, preso em maio pela Operação Publicano, teria afirmado ao chegar à Penitenciária Estadual de Londrina (PEL), que o governador Beto Richa (PSDB) estava com eles [fiscais presos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco)].

“O Beto tá com a gente”, teria dito espontaneamente o então copiloto do governador nas corridas de 500 Milhas ao fiscal Luiz Antônio de Souza.

A informação é da repórter Catarina Scortecci, na edição desta sexta-feira (9) do jornal Gazeta do Povo.

A revelação sugere envolvimento direto de Richa com a máfia no órgão fazendário.

Segundo Souza, que virou delator na Publicano, o parceiro de corrida do governador bateu no peito e disse na prisão: “o Beto tá com a gente, hein, não esquece não”.

A Operação Publicano investiga corrupção e propinas na Receita Estadual. Segundo o Ministério Público do Paraná, parte do dinheiro obtido com corrupção seria destinado à campanha de reeleição de Beto Richa.

 

Comentários encerrados.