Você está aqui: Home // Brasília, Cadernos, Cascavel, Cornélio Procópio, Curitiba, Destaques, Diário de Greve, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Litoral, Londrina, Maringá, Notícias, Polí­tica, Ponta Grossa, RMC, Sudoeste // Falta de merenda e obras suspensas vão tumultuar início do ano letivo de 2016, denuncia APP-Sindicato

Falta de merenda e obras suspensas vão tumultuar início do ano letivo de 2016, denuncia APP-Sindicato

15 fev 2016 - 17:33 11 Comentários
O governador Beto Richa (PSDB) não fez o dever de casa, segundo a professora Walkíria Olegário Mazeto, Secretária Educacional da APP-Sindicato, ao analisar a volta às aulas nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná para o ano letivo de 2016. De acordo com a dirigente da entidade, faltará merenda para as crianças, infraestrutura predial das escolas sem reparo, fechamento de turmas intensificado, enfim, os mesmos problemas do ano passado se repetirão neste.

O governador Beto Richa (PSDB) não fez o dever de casa, segundo a professora Walkíria Olegário Mazeto, Secretária Educacional da APP-Sindicato, ao analisar a volta às aulas nas 2,1 mil escolas da rede pública do Paraná para o ano letivo de 2016. De acordo com a dirigente da entidade, faltará merenda para as crianças, infraestrutura predial das escolas sem reparo, fechamento de turmas intensificado, enfim, os mesmos problemas do ano passado se repetirão neste.

O ano letivo de rede pública estadual de ensino do ano 2016 terá início dentro de duas semanas, no próximo dia 29 de fevereiro. Nos dias 22, 23 e 24 haverá a semana pedagógica, e os dias 25 e 26 estão reservados para planejamento escolar. Também no próximo dia 22, tomam posse os diretores e diretoras eleitos no ano passado.

Mas as escolas estão em pleno funcionamento desde o começo de fevereiro, por conta da reposição das aulas das duas greves dos professores e servidores ocorridas no ano passado.

O Blog do Esmael conversou com a professora Walkíria Olegário Mazeto, Secretária Educacional da APP-Sindicato, para saber como está a situação das mais de duas mil escolas estaduais para esse recomeço.

Sobre a distribuição das aulas, Walkíria afirmou que persiste o problema do fechamento de turmas por parte do governo, grande parte em escolas do campo e de formação profissional. O fechamento de turmas ocorre em cascata, sempre reduzindo o número de turmas iniciais. A secretária informou que o número de turmas fechadas é menor que nos anos anteriores, e que a APP vem recorrendo à SEED para a manutenção das turmas.

Sobre a merenda, o governo do estado publicou o edital para compra dos alimentos para 2016 somente no final da semana passada. Este atraso deverá causar falta de comida nas escolas nos primeiros meses.

Além disso, o estado reduziu ao mínimo da lei a aquisição de produtos da agricultura familiar dando preferência a compra dos grandes produtores. Essa opção, apesar de econômica, causa forte impacto nos pequenos municípios, além de prejudicar a qualidade da merenda.

Sobre a situação física das escolas a realidade é bastante preocupante. Devido aos desvios de recursos para construção e reformas de escolas estaduais, investigados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na operação Quadro Negro, todas as reformas e construções de escolas estaduais foram suspensas e passam por auditoria.

O resultado é dramático, pois os recursos são federais e o dinheiro têm prazo para ser utilizado. Caso contrário o dinheiro tem que ser devolvido. As obras demoram mais de um ano para serem aprovadas, pois os processos tramitam em diversos órgão federais. Ou seja, a corrupção no governo Beto Richa (PSDB) está causando um prejuízo que vai muito além do dinheiro desviado.

Professora Walkíria citou o caso de uma escola em Ponta Grossa na qual as aulas são ministradas numa quadra esportiva e as turmas são divididas por tapumes. “Qual é a qualidade de ensino que pode se esperar dessa situação?”, questiona.

Sobre as mobilizações dos professores, no dia 17 de março haverá um dia nacional de paralisação em defesas do Piso Salarial Nacional, que não está sendo cumprido no Paraná. Nos dias 1º e dois de abril haverá a reunião do Conselho Estadual da APP e a Assembleia Estadual da APP. Uma nova paralisação está marcada para o dia 29 de abril para lembrar um ano do massacre no Centro Cívico.

Além disso, prosseguem as negociações com o governo pelas pautas dos educadores e nos próximos dias será inciada a campanha salarial para 2016.

Compartilhe!

    Posts relacionados

    Tags: , , , , , , , , ,



    11 Comentários para " Falta de merenda e obras suspensas vão tumultuar início do ano letivo de 2016, denuncia APP-Sindicato "

    1. DukBoby disse:

      CADE o DINHEIRO do ESTADO beto LIXO justiça NELE,cheque FANTASMA???.o DINHEIRO esta EM algum LUGAR,BANDO DO camburão DEVE saber.

    2. Pedro disse:

      O que esperar de um governo que manda bater em professor. Fora Richa VC é a vergonha do PR

    3. vcf disse:

      “…o estado reduziu ao mínimo da lei a aquisição de produtos da agricultura familiar dando preferência a compra dos grandes produtores…” MASSSS, segundo a secretária de núcleo de Foz do Iguaçu é culpa da greve.
      Como é ridícula essa cidadã.

    4. Kaká disse:

      O PT criou o fome zero. O tucano aí vai criar o merenda zero.

      • Fome total é mesmo o programa do PSDBhosta: o salário mínimo está muito alto segundo o economista gênio de Aécim, programas sociais devem ser reduzidos para poder pagar mais juros para banqueiros. Aliás, para que programas sociais, se quanto mais miséria melhor?)E vamos vender mais estatais, Petrobrás entre elas, desde que pagas as comissões de praxe para os AMIGOS DO REI DAS PRIVATIZAÇÕES…

    5. FORA RICHA disse:

      Ao assumir o Governo esse Pia de Prédio disse que iria fazer um choque de gestão, e realmente acertou, um choque de incompetência, um choque de desumanidade, um choque de perversidade, já vi má administração, mas essa superou todos os índices de incompetência, irresponsabilidade, e perversidade, e mentira, superou, superou o insuperável…. Espero , mas espero mesmo que não termine o mandato… O povo paranaense não merece esse monte defecável, mais…

    6. APP-Sindicato (braço sindical do sr. Luiz Inácio Lula da Silva) está pronto para mais um badernaço, caso as investigações da Lava Jato continue ‘manchando’ o nome de ídolo Mor.

      • Ana disse:

        Os comissionados como sempre aparecem para desviar o assunto. Sai para lá lixo do Beto Richa. Estamos discutindo sobre o governo do Paraná. Desmandos do Beto Richa, quem governa o nosso Estado não é a Presidência da República idiota, vai estudar.

      • Mark disse:

        Menino quebrado, você deve estar precisando de tratamento psiquiátrico urgente, tem gratuito na rede pública de saúde…

    7. NO ATUAL E CORRUPTO ESTADO DO PARANÁ QUAL A SEMELHANÇA COM A FRANÇA DE 1789 ANTES ADA REVOLUÇÃO FRANCESA?
      O QUE TEM HAVER UMA COISA COMA A OUTRA?

      A sociedade francesa da segunda metade do século XVIII possuía 03 grupos muito privilegiados:
      1 – “O CRISTIANISMO ELITISTA” ou Primeiro Estado, composto pelo Alto Clero, que representava 0,5% da população francesa, era identificado com a nobreza e negava reformas, e pelo Baixo Clero, identificado com o povo, e que as reclamava.
      2 – “AS ELITES CAPITALISTAS NEOLIBERAIS DA ÉPOCA” a chamada nobreza, ou Segundo Estado, composta por uma camada palaciana corrupta, depravada, desregrados sexualmente, pedófila, ou cortesã, que sobrevivia à custa do Estado, pagas por uma camada provincial, que se mantinha com as rendas dos feudos (Servidores Públicos e Trabalhadores humildes), e uma camada chamada Nobreza Togada, em que alguns Juízes corruptos que vendiam sentenças para pessoas e políticos ricos na sociedade e altos funcionários burgueses (comissionados e as oligarquias) que adquiriram os seus títulos e cargos, transmissíveis aos herdeiros.
      3 – “POVO EM GERAL E SERVIDORES PÚBLICOS” o chamado Terceiro Estado, formado pelos oprimidos e explorados pelos dois primeiros grupos (ou Estados), que eram constituído por Servidores Públicos de cargos e funções humildes, camponeses sem terra e os “sans-culottes”, uma camada heterogênea composta por artesãos, aprendizes e proletários, que tinham este nome graças às calças simples que usavam, diferentes dos tecidos caros utilizados pelos nobres. Os impostos e contribuições para o Estado corrupto, líderes religiosos cristãos corruptos e a nobreza corrupta incidiam sobre o Terceiro Estado, uma vez que os dois últimos não só tinham isenção tributária como ainda usufruíam do tesouro real por meio de pensões e cargos públicos.

      https://www.facebook.com/photo.php?fbid=521833724653409&set=p.521833724653409&type=3&theater

    8. Apartidário disse:

      O que, vão parar de novo? Ano passado ficaram 60 dias em greve prejudicando os alunos e suas famílias. Agora arranjaram mais um dia pra folgar, o dia das bombas. Como se já não bastasse a paralisação pelo dia dos cavalos. Haja paciência. Comecem a trabalhar povo, não vão na onda desse sindicato manipulador.

    Deixe um comentário

    Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

    Lista de Links

    Publicidade

    fevereiro 2016
    S T Q Q S S D
    « jan   mar »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    29  

    Matérias Relacionadas

    Copyright © 2009-2016 Esmael Morais. Alguns direitos reservados.

    Reprodução e compartilhamento autorizados desde que citada a fonte.

    2