24 de março de 2014
por Esmael Morais
17 Comentários

Vereador denuncia assédio moral no porto de Paranaguá

Mais de 60 pais de família estão sendo tratados como lixo!, denunciou o vereador Márcio Costa (PRP), durante pronunciamento na Câmara Municipal de Paranaguá, na semana passada. Segundo ele, o problema envolve os trabalhadores do Sindicato dos Portuários do Paraná (Sintraport).

O parlamentar apresentou na Câmara uma moção de apoio contra o assédio moral que mais de 60 homens estão passando depois que a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) determinou que voltassem à s suas funções de origem.

De acordo com o vereador, os portuários foram retirados de suas atividades de amarração, operador de shiploader, mecânico, balanceiro, etc., para retornar a varrerem os armazéns com salários reduzidos, quase pela metade.

Eles encontravam-se em desvio de função há mais de 20 anos por determinação de gestões anteriores. Quando os forasteiros aqui chegaram, não sabiam nem que o navio boiava e agora tiram o brilho dos recordes do porto dividindo o trabalhador da glória e do sucesso!, disparou o vereador em plenário.

Estarei agora dividindo a responsabilidade, não só com o governo do estado, mas também com o governo da privatização da presidente Dilma e da ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT), a “musa da privatização”, que nos estudos realizados pela Antaq, não pensou nos TPAs ou nos portuários, nem na infraestrutura da cidade. Pensou apenas em contemplar os investidores estrangeiros, tirando o patrimônio do povo com o termo “concessão”, apelido dado pelos petistas para privatizar!.

O vereador terminou seu pronunciamento pedindo que seu discurso fosse encaminhado aos senadores, deputados federais e estaduais e lembrou que serviços que estavam sendo feitos pelos p Leia mais