13 de setembro de 2016
por esmael
24 Comentários

Enio Verri: Venda da Copel e Sanepar é mais um ato autoritário do tucano Beto Richa

enio_richaO deputado Enio Verri (PT-PR), em sua coluna desta terça (13), denuncia o autoritarismo do governador Beto Richa (PSDB) que, por meio de tratoraço na Assembleia Legislativa, aprovou ontem (12), em primeira discussão, venda da Copel e Sanepar.

29 de dezembro de 2015
por admin
2 Comentários

Porão de navio graneleiro explode na Baía de Paranaguá

Um dos porões do navio Akaki, de bandeira do Chipre, que estava fundeado na Baía de Paranaguá, explodiu na tarde desta segunda-feira (28). A explosão do navio graneleiro teria ocorrido após a fumegação contra pragas.

Após a notícia da explosão, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) acionou o Plano de Emergência deslocando equipes para o local, assim como a Capitania dos Portos do Estado do Paraná.

A Appa informou que instaurou procedimento de averiguação para identificar os motivos e efeitos da explosão.

A Capitania dos Portos do Paraná informou que abrirá Inquérito Administrativo Sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN) para apurar as causas da explosão. Não houve feridos. O navio não teve danos no casco e não há derramamento de óleo no mar.

Acidentes como esse causam medo à população local, em especial aos pescadores, pela memória da explosão do navio chileno Vicuña, no Porto de Paranag

3 de novembro de 2015
por esmael
7 Comentários

Beto Richa recebido com protesto no Porto de Paranaguá

O governador Beto Richa (PSDB) será alvo de protesto de trabalhadores, daqui a pouco, às 10h30, durante assinatura de contrato para dragagem dos portos de Antonio e Paranaguá  (APPA).

O ministro da Secretaria de Portos da Presidência da República, Helder Barbalho, também estará presente ao evento que será realizado no Auditório Emir Roth, Palácio Taguaré, na sede da APPA.

Os manifestantes já estão a postos no local aguardando a chegada do governador tucano.

Trabalhadores e comerciantes acreditam que o novo desenho da poligonal vai representar desemprego, subemprego, queda no comércio local e  um futuro incerto para a região.

Poligonais são áreas dos portos que definem as instalações portuárias e a infraestrutura de proteção e acesso ao porto. Os limites devem considerar os acessos marítimos e terrestres.

A poligonal e seus prejuízos

A população parnanguara, principalmente os trabalhadores portuários avulsos (tpas), que serão os primeiros e os maiores prejudicados, não sabem o que é a poligonal e os reflexos negativos que o novo traçado trará para cidade.

A poligonal define a área do porto organizado, onde o mercado de trabalho é exercido somente pelo tpa, ou seja, estivadores, arrumadores, vigias portuários, consertadores conferentes e trabalhadores de bloco com registro no Órgão Gestor de Mão de Obra (Ogmo/PR). Dentro do atual desenho da poligonal existente estão os portos de Paranaguá e Antonina e dos futuros portos de Pontal do Paraná e Embocui.

Com isso, o mercado de trabalho dos avulsos deve ser prioritário em todos esses terminais. Porém, a nova po

1 de agosto de 2014
por esmael
2 Comentários

Comunidade pede fechamento do terminal de álcool de Paranaguá

Os moradores da Vila Becker, nas proximidades de Canal da Anhaia, em Paranaguá, se mobilizaram e ingressaram com um novo pedido de fechamento do Terminal Público de àlcool do Porto de Paranaguá e a paralisação imediata da remoção das famílias da Comunidade do Canal do Anhaia. Eles alegam que a remoção das famílias sem a devida avaliação dos imóveis prejudicará a indenização, e também o fato de que muitos moradores da área são pescadores e a remoção para uma região longe da baía prejudicaria seu trabalho.

Uma ação pública foi proposta em 2008 pelo Ministério Público Federal contra a APPA (Associação dos Portos), IAP (Instituto Ambiental do Paraná), União, e as empresas Vopak, Fospar, Cattalini e Petrobrás com o objetivo final de impedir o funcionamento do Terminal Público de àlcool, mediante suspensão de licenças ambientais concedidas.

Os réus de forma solidária foram obrigados a efetuar o levantamento das famílias residentes no entorno da área do Terminal. A Prefeitura doou um terreno próximo a PR!“407, no Bairro Porto Seguro, e algumas famílias já foram removidas. Mas os problemas continuam para quem ainda reside próximo ao canal.

A situação é deplorável uma vez que a poluição é grave e tem causado sérios problemas de saúde e até mesmo óbitos. A ação em andamento requer estudo de impacto de vizinhança, fundamental para que se tenha conhecimento da extensão dos danos causados pelas atividades do Terminal de àlcool ao meio ambiente e à  saúde dos antigos e dos atuais moradores.

Com informações do Blog da Luciane Chiarelli

12 de junho de 2014
por esmael
35 Comentários

Coluna do Requião Filho: Abaixo a corrupção na convenção do PMDB

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, condena utilização de cargos comissionados no Porto de Paranaguá, pelo PSDB, para interferir no resultado da convenção estadual do PMDB; partido vai definir no próximo dia 20 entre candidatura própria do senador Roberto Requião e coligação com o PSDB do governador Beto Richa; "Isto pode ser chamado de corrupção? Que moral tem quem promove a corrupção?", indaga o colunista, especialista em políticas públicas, que emenda: "daria roteiro de filme de máfia vagabundo"; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho, em sua coluna desta quinta, condena utilização de cargos comissionados no Porto de Paranaguá, pelo PSDB, para interferir no resultado da convenção estadual do PMDB; partido vai definir no próximo dia 20 entre candidatura própria do senador Roberto Requião e coligação com o PSDB do governador Beto Richa; “Isto pode ser chamado de corrupção? Que moral tem quem promove a corrupção?”, indaga o colunista, especialista em políticas públicas, que emenda: “daria roteiro de filme de máfia vagabundo”; leia o texto e compartilhe.

Requião Filho*

Que tal a compra de votos dentro da Convenção do PMDB? O que você, leitor, me diz da oferta de cargos em uma autarquia administrada pelo PSDB, tal qual o Porto de Paranaguá, a delegados do PMDB para, em véspera da convenção estadual que decidirá os rumos deste partido nas eleições que se aproximam? Isto pode ser chamado de corrupção? Leia mais

11 de junho de 2014
por esmael
35 Comentários

Em menos de 24 horas, Porto de Paranaguá volta atrás e “demite” convencionais do PMDB pró-Richa

E-mail interno da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), que o Blog do Esmael teve acesso com exclusividade, nesta quarta (11), em menos de 24 horas depois de denúncia, informa que a "demissão" de convencionais do PMDB do Litoral; delegado e parente de peemedebistas estariam trocando voto contra Requião, na convenção do partido, por cargo comissionado de R$ 7 mil ao mês; mesmo com suspensão de contratações, deputado João Arruda avisa que vai pedir na Justiça e à  direção nacional do PMDB a suspeição dos convencionais do Litoral. (Clique na imagem para ampliar).

E-mail interno da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), que o Blog do Esmael teve acesso com exclusividade, nesta quarta (11), em menos de 24 horas depois de denúncia, informa que a “demissão” de convencionais do PMDB do Litoral; delegado e parente de peemedebistas estariam trocando voto contra Requião, na convenção do partido, por cargo comissionado de R$ 7 mil ao mês; mesmo com suspensão de contratações, deputado João Arruda avisa que vai pedir na Justiça e à  direção nacional do PMDB a suspeição dos convencionais do Litoral. (Clique na imagem para ampliar).

Menos de 24 horas depois de nomear convencionais ou pessoas ligadas a delegados do PMDB à  convenção estadual do PMDB, a superintendência do Porto de Paranaguá voltou atrás e “demitiu” nesta quarta-feira (11) Camila Roque e Ivori José Dias. Leia mais

11 de junho de 2014
por esmael
40 Comentários

Deputado apresenta provas de compra de votos contra Requião na convenção do PMDB do Paraná

Deputado João Arruda apresentou provas nesta quarta (11) de uso do Porto de Paranaguá para cabalar votos de peemedebistas contra Requião; Ivori José Dias, delegado do PMDB de Guaraqueçaba, foi nomeado hoje para exercer o cargo de chefe da seção de operações Antonina; ontem, o parlamentar já havia denunciado a contratação de Camila Roque, filha do vereador Marquinhos Roque, presidente da Câmara Municipal de Paranaguá, que é delegado à  convenção estadual do PMDB, e sobrinha de outro convencional, Mário Cezar Elias Roque, conhecido como Maruca; Se o Ministério Público precisava de provas concretas para agir, aí estão os recibos das compras de votos de convencionais do PMDB!; sobrinho de Requião adiantou que pedir na Justiça e à  direção nacional do PMDB a suspeição dos convencionais do Litoral. (Clique na imagem para ampliar).

Deputado João Arruda apresentou provas nesta quarta (11) de uso do Porto de Paranaguá para cabalar votos de peemedebistas contra Requião; Ivori José Dias, delegado do PMDB de Guaraqueçaba, foi nomeado hoje para exercer o cargo de chefe da seção de operações Antonina; ontem, o parlamentar já havia denunciado a contratação de Camila Roque, filha do vereador Marquinhos Roque, presidente da Câmara Municipal de Paranaguá, que é delegado à  convenção estadual do PMDB, e sobrinha de outro convencional, Mário Cezar Elias Roque, conhecido como Maruca; Se o Ministério Público precisava de provas concretas para agir, aí estão os recibos das compras de votos de convencionais do PMDB!; sobrinho de Requião adiantou que pedir na Justiça e à  direção nacional do PMDB a suspeição dos convencionais do Litoral. (Clique na imagem para ampliar).

“Se o Ministério Público precisava de provas concretas para agir, aí estão os recibos das compras de votos de convencionais do PMDB”. São essas as palavras do deputado federal João Arruda, que, nesta quarta-feira (11), mostrou cópias das portarias que contratam delegados do partido pela superintendência do Porto de Paranaguá (APPA). Segundo o parlamentar, cada cargo representa R$ 7 mil ao mês para os convencionais votarem, no próximo dia 20, contra a candidatura própria do senador Roberto Requião ao Palácio Iguaçu. Leia mais

10 de junho de 2014
por esmael
39 Comentários

Cargo de R$ 7 mil no Porto é trocado por voto a favor de Richa na convenção do PMDB!, acusa deputado

Deputado federal João Arruda denunciou, nesta terça (10), que o governo Beto Richa trocou um cargo de R$ 7 mil ao mês, no Porto de Paranaguá, por dois votos na convenção estadual do PMDB; segundo o parlamentar, que é sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato do partido ao Palácio Iguaçu, o escambo seria para aprovar coligação com o PSDB; em março de 2012, o então superintendente dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Airton Maron, foi demitido porque era alvo de investigação do Ministério Público e da Polícia Federal por suposta cobrança de pedágio partidário! utilizando cargos comissionados para essa finalidade; deputado informa que vai pedir na Justiça a suspeição dos dois convencionais parnanguaras, ou seja, para que tenham seus votos invalidados na convenção do partido.

Deputado federal João Arruda denunciou, nesta terça (10), que o governo Beto Richa trocou um cargo de R$ 7 mil ao mês, no Porto de Paranaguá, por dois votos na convenção estadual do PMDB; segundo o parlamentar, que é sobrinho do senador Roberto Requião, pré-candidato do partido ao Palácio Iguaçu, o escambo seria para aprovar coligação com o PSDB; em março de 2012, o então superintendente dos Portos de Paranaguá e Antonina (APPA), Airton Maron, foi demitido porque era alvo de investigação do Ministério Público e da Polícia Federal por suposta cobrança de pedágio partidário! utilizando cargos comissionados para essa finalidade; deputado informa que vai pedir na Justiça a suspeição dos dois convencionais parnanguaras, ou seja, para que tenham seus votos invalidados na convenção do partido.

O deputado federal João Arruda, nesta terça-feira (10), acusou o governador Beto Richa (PSDB) de trocar cargo comissionado de R$ 7 mil ao mês, no Porto de Paranaguá, por voto de convencional no dia 20 de junho. Leia mais

24 de Março de 2014
por esmael
17 Comentários

Vereador denuncia assédio moral no porto de Paranaguá

Mais de 60 pais de família estão sendo tratados como lixo!, denunciou o vereador Márcio Costa (PRP), durante pronunciamento na Câmara Municipal de Paranaguá, na semana passada. Segundo ele, o problema envolve os trabalhadores do Sindicato dos Portuários do Paraná (Sintraport).

O parlamentar apresentou na Câmara uma moção de apoio contra o assédio moral que mais de 60 homens estão passando depois que a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) determinou que voltassem à s suas funções de origem.

De acordo com o vereador, os portuários foram retirados de suas atividades de amarração, operador de shiploader, mecânico, balanceiro, etc., para retornar a varrerem os armazéns com salários reduzidos, quase pela metade.

Eles encontravam-se em desvio de função há mais de 20 anos por determinação de gestões anteriores. Quando os forasteiros aqui chegaram, não sabiam nem que o navio boiava e agora tiram o brilho dos recordes do porto dividindo o trabalhador da glória e do sucesso!, disparou o vereador em plenário.

Estarei agora dividindo a responsabilidade, não só com o governo do estado, mas também com o governo da privatização da presidente Dilma e da ex-ministra Gleisi Hoffmann (PT), a “musa da privatização”, que nos estudos realizados pela Antaq, não pensou nos TPAs ou nos portuários, nem na infraestrutura da cidade. Pensou apenas em contemplar os investidores estrangeiros, tirando o patrimônio do povo com o termo “concessão”, apelido dado pelos petistas para privatizar!.

O vereador terminou seu pronunciamento pedindo que seu discurso fosse encaminhado aos senadores, deputados federais e estaduais e lembrou que serviços que estavam sendo feitos pelos portuários como de amarração, nas balanças e shiploaders, agora estão sendo feitos por empresas privadas no Porto de Paranaguá.

“O governador Beto Richa, precisa urgentemente tomar providências contra os desmandos por parte da atual administração dos Portos. O superintendente está ‘dividindo’ os direitos dos trabalhado

20 de Março de 2014
por esmael
19 Comentários

Batalha naval em Paranaguá

Diretoria no Porto de Paranaguá vira moeda de troca entre aliados do governador Beto Richa; possível saída do diretor administrativo Carlos Frisoli, que vai disputar a Assembleia, abre guerra entre o deputado cassado Alceuzinho Maron e o ex-vice-prefeito Fabiano Elias; os dois bicudos são tucanos do mesmo ninho, ou seja, do PSDB.

Diretoria no Porto de Paranaguá vira moeda de troca entre aliados do governador Beto Richa; possível saída do diretor administrativo Carlos Frisoli, que vai disputar a Assembleia, abre guerra entre o deputado cassado Alceuzinho Maron e o ex-vice-prefeito Fabiano Elias; os dois bicudos são tucanos do mesmo ninho, ou seja, do PSDB.

Trava-se uma verdadeira batalha dos mares no Litoral paranaense acerca do cargo de diretor Administrativo do Porto de Paranaguá (APPA). Leia mais

16 de setembro de 2013
por esmael
20 Comentários

PTB aposta em chapa puro-sangue para triplicar de tamanho em 2014

Deputado Alex Canziani, presidente estadual do PTB, anuncia chapa puro-sangue para a Câmara e Assembleia; segundo o dirigente petebista, a ideia é triplicar de tamanho em 2014; entre as aquisições do partido para as eleições do ano que vem estão o diretor administrativo e financeiro do Porto de Paranaguá, Carlos Roberto Frisoli, que vai tentar uma cadeira na Assembleia, e Manassés de Oliveira, ex-vereador e presidente Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco).

Deputado Alex Canziani, presidente estadual do PTB, anuncia chapa puro-sangue para a Câmara e Assembleia; segundo o dirigente petebista, a ideia é triplicar de tamanho em 2014; entre as aquisições do partido para as eleições do ano que vem estão o diretor administrativo e financeiro do Porto de Paranaguá, Carlos Roberto Frisoli, que vai tentar uma cadeira na Assembleia, e Manassés de Oliveira, ex-vereador e presidente Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação (Siemaco).

O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) apresenta-se como opção à s lideranças políticas que buscam espaço para disputar a Câmara ou a Assembleia. A agremiação no Paraná, que é presidida pelo deputado federal Alex Canziani, diz que vai triplicar de tamanho em 2014. Leia mais