14 de outubro de 2015
por Esmael Morais
12 Comentários

Em meio à denúncia de ‘orgia sexual’, ônibus pode subir a R$ 4 em Curitiba

assedio_urbs_fruetO k-suco está fervendo na Prefeitura de Curitiba e na Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), empresa que deveria gerenciar o transporte coletivo na capital de todos os paranaenses.

Para entender esse quiproquó danado, o Blog do Esmael entrevistou o presidente do Sindiurbano (Sindicato dos Trabalhadores em Urbanização do Paraná), Valdir Mestrini, que prevê tarifa do ônibus a R$ 4 até fevereiro de 2016.

Os trabalhadores na Urbs denunciam orgia, assédio sexual e tarifa alta nos ônibus. “Tudo com vistas grossas do prefeito Gustavo Fruet (PDT)”, denunciam os sindicalistas.

O Sindiurbano realiza daqui a pouco, às 18h30, no Senge (Sindicato dos Engenheiros), uma plenária para debater essa crise no transporte coletivo. Na reunião, eles pedirão a cabeça do presidente da Urbs, Roberto Gregório, que, segundo os sindicalistas, estaria mancomunado com a máfia das empresas em desfavor dos usuários dos ônibus.

A seguir, leia a íntegra da entrevista: Leia mais