25 de agosto de 2014
por Esmael Morais
47 Comentários

Eleição na APP-Sindicato põe em xeque a política do cafezinho!

Cerca de 70 mil educadores estão aptos a votar no próximo dia 10 de setembro para escolher a nova direção da APP-Sindicato (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Paraná), a maior entidade sindical do estado, que tem cerca de 100 mil trabalhadores na base. A expectativa é que ao menos 35 mil associados compareçam à s urnas eletrônicas que serão instaladas nas 2,1 mil escolas da rede pública.

Portanto, daqui a duas semanas professores, pedagogos, funcionários e aposentados das escolas vão dizer se querem interromper ou continuar a política do cafezinho! da atual gestão da APP, cujo grupo está no poder! há 21 anos. O mandato na entidade é de três anos.

Disputam a poderosa APP-Sindicato três chapas que são encabeçadas pelos seguintes professores: Hermes Silva Leão, da Chapa 1, ligado à  ex-presidente Marlei Fernandes, que concorre à  secretaria de Finanças e, concomitantemente, a uma vaga de deputada federal pelo PT; Professor Paixão, da Chapa 2, que se diz oposição à  atual direção; e professora Marcia Farherr, ligada ao PSTU, que lidera a Chapa 3.

Devido ao racha na CUT (Central Única dos Trabalhadores), que apresentou as chapas 1 e 2, a hegemonia da política do cafezinho! ficou em xeque. Professor Paixão se coloca como oposição, prometendo modernizar a gestão da APP, valorizar os aposentados e os professores PSS (não efetivo).

A política do cafezinho! ficou consagrada na atual gestão da APP-Sindicato, liderada pela Professora Marlei, que, em várias oportunidades, titubeou diante de sucessivos calotes do governo Beto Richa (PSDB) na categoria. Além disso, o fato de o gabinete do ex-secretário da Educação, vice-governador Flávio Arns (PSDB), ter sido palco de intermináveis reuniões regadas a bons cafezinhos, por mais de três anos, que se provaram improdutivas para o conjunto dos educadores paranaenses. Foi preciso uma greve para que houvesse alguns poucos avanços.

Por outro lado, a Chapa da Marlei!, como é conhecida a Chapa 1! entre os educadores, defende a permanência no comando da APP prometendo mais condições de trabalho e mais respeito aos trabalhadores da educação!.

Na próxima sexta-feira, dia 29, os educadores vão à s ruas para comemorar antecipadamente o 30 de Agosto!, que este ano cai no sábado. Mais do que dar uma sapecada! no senador àlvaro Dias (PSDB), que luta pela reeleição, as três chapas farão um teste de popularidade de seus líderes nas ruas de Curitiba. A marcha sairá da Praça Santos Andrade (UFPR), à s 9 horas, rumo ao Palácio Iguaçu.

Abaixo, veja quem é quem nas três chapas inscritas:

http://s3.amazonaws.com/static.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/08/20130122/chapas_app_sindicato.pdf

Leia mais