3 de Março de 2016
por admin
13 Comentários

Aliado de Beto Richa, prefeito de Foz deixa criancinhas sem merenda. Há limite para maldades?

O prefeito de Foz do Iguaçu, Reni Pereira (PSB), fiel seguidor do governador Beto Richa (PSDB), está imitando o líder e cortando a merenda das criancinhas nos Centros Municipais de Educação Infantil, os CMEIs.

Relatos de leitores do Blog do Esmael dão conta de que toda a rede municipal iguaçuense teve a merenda escolar reduzida em mais de 70%. É o caso do Centro Municipal de Educação Infantil Ouro Verde, no Porto Meira.

O problema vem sendo relatado em reuniões com as comunidades. No momento só há macarrão para servir aos pequenos. Já foi pedido aos pais que nos próximos dias enviem comida com as crianças para que elas não passem fome no período em que ficam nas instituições.

Parece que a moda de precarizar a educação ao extremo pegou e o governador Beto Richa está fazendo escola…

Agora a pergunta que não quer calar: cadê o dinheiro da merenda, prefeito Reni?

21 de Março de 2014
por esmael
27 Comentários

Educadoras iniciam greve de fome, se acorrentam e ameaçam ‘sitiar’ Fruet

Seis educadoras e diretoras do Sismuc, além de se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba, também iniciaram greve de fome nesta sexta (21) à  noite; tática do movimento será acompanhar a agenda e cercar até a casa de Gustavo Fruet; acampamento continua em frente ao Palácio 29 de Março, bem como as manifestações diárias com protestos em volta ao prédio; crise estremece relação do prefeito com o aliado PT.

Seis educadoras e diretoras do Sismuc, além de se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba, também iniciaram greve de fome nesta sexta (21) à  noite; tática do movimento será acompanhar a agenda e cercar até a casa de Gustavo Fruet; acampamento continua em frente ao Palácio 29 de Março, bem como as manifestações diárias com protestos em volta ao prédio; crise estremece relação do prefeito com o aliado PT.

Educadoras dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) em greve resolveram hoje à  noite se acorrentar à  Prefeitura de Curitiba, deram início à  greve de fome e ameaçam a partir deste sábado “sitiar” o prefeito Gustavo Fruet (PDT). Leia mais

21 de Março de 2014
por esmael
60 Comentários

Fruet vê greve de educadores como “industrialização” do PT e se incomoda com marchinha!; assista

Gustavo Fruet se incomoda com acampamento e jingle do Sismuc: "♪  ♫ Prefeito, vê se me escuta. Não vai parar, não vai parar a nossa luta. Você mentiu para a população, dizendo que pagava... ♪  ♫", cantarolam educadores em greve desde segunda-feira 17 (assista ao vídeo abaixo); gustavista veem movimento radical! como industrialização! do aliado PT para desgastar o prefeito; movimento sindical tem forte influência dos petistas, que têm a vice com a advogada Mirian Gonçalves; nesta sexta, a Prefeitura de Curitiba distribuiu uma carta do CMEI Pinheirinho contra a redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais!.

Gustavo Fruet se incomoda com acampamento e jingle do Sismuc: “♪ ♫ Prefeito, vê se me escuta. Não vai parar, não vai parar a nossa luta. Você mentiu para a população, dizendo que pagava… ♪ ♫”, cantarolam educadores em greve desde segunda-feira 17 (assista ao vídeo abaixo); gustavista veem movimento radical! como industrialização! do aliado PT para desgastar o prefeito; movimento sindical tem forte influência dos petistas, que têm a vice com a advogada Mirian Gonçalves; nesta sexta, a Prefeitura de Curitiba distribuiu uma carta do CMEI Pinheirinho contra a redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais!.

Há um tremendo desconforto na Prefeitura de Curitiba por conta da greve de educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) inciada na segunda-feira 17. A tropa do prefeito Gustavo Fruet (PDT) começou a trombar de frente com os petistas que fazem parte do governo. Leia mais

20 de Março de 2014
por esmael
24 Comentários

Fruet foi “irresponsável” ao judicializar a greve dos educadores, diz CUT

A presidenta da Central Única dos Trabalhadores (CUT), seção Paraná, Regina Cruz, em nota oficial, se solidarizou com os educadores dos CMEIs em greve desde segunda 17. Para a dirigente da central sindical, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) foi “irresponsável” ao judicializar o movimento grevista.

“Não há outra saída que não a reversão do processo de judicialização que criminaliza o movimento sindical”, diz um trecho da nota oficial.

Os educadores mantiveram nesta quinta 20 a greve mesmo decisão judicial considerando ilegal o movimento. Os grevistas fizeram um animado protesto da Praça Carlos Gomes até a sede da Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico.

A maior central sindical do país, a CUT, e os grevistas dizem que o prefeito segue intransigente. “Basta o prefeito negociar”, dão a senha para voltar à s salas de aula.

A seguir, leia a íntegra da nota oficial da CUT:

Negociação é a única saída para o impasse dos servidores municipais

Nota da presidência da CUT Paraná sobre a greve dos educadores na capital critica judicialização da greve e cobra diálogo.

– A greve dos educadores de Curitiba entra no seu terceiro dia e sem a previsão de uma negociação efetiva. A postura da administração municipal ao judicializar o movimento grevista é irresponsável. Os principais pontos da pauta colocados pela categoria, representada pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba, mais do que justos, são condições imprescindíveis para o desenvolvimento de uma educação pública de qualidade.

– Não há outra saída que não a reversão do processo de judicialização que criminaliza o movimento sindical. à‰ preciso, aliás, mais do que isso, é imprescindível que uma rodada de negociações efetiva e objetiva tenha início, colocando na mesa trabalhadores e trabalhadoras sentados ao lado do prefeito em iguais condições para negociação. Situações condizentes com o histórico de lutas e defesa da CUT, desde a sua fundação, pela liberdade e autonomia sindical.

– O tema em pauta é essencial, tanto o é, que foi uma das principais bandeiras de Gustavo Fruet em sua campanha: a valorização da educação. Esta valorização, não temos dúvida alguma, começa pelo reconhecimento de uma categoria essencial para o futuro e presente da nossa c

19 de Março de 2014
por esmael
87 Comentários

Gustavo Fruet ‘judicializa’ greve e revolta educadores em Curitiba

Clima segue muito tenso em frente à  Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, depois que a Justiça declarou ilegal a greve dos educadores municipais; multa diária de R$ 80 mil ao Sismuc, caso a decisão seja descumprida; manifestantes estão revoltados com Fruet, que judicializou o movimento de reivindicação.

Clima segue muito tenso em frente à  Prefeitura de Curitiba, no Centro Cívico, depois que a Justiça declarou ilegal a greve dos educadores municipais; multa diária de R$ 80 mil ao Sismuc, caso a decisão seja descumprida; manifestantes estão revoltados com Fruet, que judicializou o movimento de reivindicação.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), resolveu judicializar a greve dos educadores dos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil). A pedido da Prefeitura, o juiz de segundo grau de plantão Jefferson Johnson, do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) declarou ilegal a greve dos trabalhadores nas creches. A multa diária para o descumprimento da decisão é de R$ 80 mil. Leia mais

17 de Março de 2014
por esmael
9 Comentários

Fruet debela greve de professores, mas educadores e garis param amanhã

Os 4 mil educadores que atuam nos CMEIs (equivalente a creches), em Curitiba, vão entrar em greve por tempo indeterminado nesta terça (18); eles reivindicam equiparação salarial com pedagogos e professores municipais, que nesta segunda suspenderam paralisação; garis também podem parar a coleta de lixo a partir das 7 horas da manhã, depois de assembleia da categoria.

Os 4 mil educadores que atuam nos CMEIs (equivalente a creches), em Curitiba, vão entrar em greve por tempo indeterminado nesta terça (18); eles reivindicam equiparação salarial com pedagogos e professores municipais, que nesta segunda suspenderam paralisação; garis também podem parar a coleta de lixo a partir das 7 horas da manhã, depois de assembleia da categoria.

Os cerca de 4 mil educadores que atuam nos CMEIs (Centros Municipais de Educação Infantil) entram em greve nesta terça-feira (18) pela isonomia salarial com os professores e valorização da profissão. A paralisação é por tempo indeterminado, segundo o Sismuc (Sindicato Municipal dos Servidores de Curitiba). Leia mais