Escândalo na engorda da praia frustra Matinhos e moradores do Litoral do Paraná

► Requião: parece que o engordamento da praia de Matinhos está engordando alguma coisa além da praia

A ação do Ministério Público, que pede a suspensão da engorda, e a suspeita de superfaturamento na obra de alargamento da orla causaram frustração nos moradores de Matinhos e do Litoral do Paraná.

O MP afirma que a obra não tem licença regular e a dragagem sequer foi autorizada.

No sábado (25/06), o governador cessante Ratinho Junior (PSD) “inaugurou” a engorda da praia em ato político em Matinhos – com direito à ampla propaganda na velha mídia corporativa.

A draga holandesa Galileo Galilei iniciou o alargamento da faixa de areia por determinação do mandatário, a despeito do questionamento legal. É o mesmo navio que engordou a orla de Balneário Camboriú (SC).

Além de não atender os requisitos ambientais, apontado pelo Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), do Ministério Público, a obra ainda está sob grave suspeita de superfaturamento.

Ratinho Junior e políticos iniciam engorda da praia de Matinhos
Ratinho Junior inaugura engorda em Matinhos. Foto: Jonathan Campos/AEN

O Consórcio Sambaqui – formado pelas empresas Castilho, Codrasa, Tucumann, Jan de Nul, Dang, Serra da Prata e Soebe – ganhou a licitação R$ 314,9 milhões. No entanto, o ex-governador Roberto Requião (PT) afirmou que essa engorada poderia ser realizada por apenas R$ 60 milhões.

Em entrevista ao Blog do Esmael, na noite de terça-feira (28/06), Requião disse que seu ex-secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU) Luiz Forte Netto deixou a obra orçada em R$ 60 milhões ao deixar o governo em 2010.

Tem caroço nesse angu – repetiu Requião, elevando a suspeita de superfaturamento na obra.

O valor da obra contratada pelo governo Ratinho Junior é mais de cinco vezes mais cara, aponta Requião.

Segundo o pré-candidato ao Palácio Iguaçu, “parece que o engordamento da praia de Matinhos está engordando alguma coisa além da praia.”

De acordo com o deputado Requião Filho (PT), da bancada de oposição na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), que também participou da entrevista, observou que a “única” obra do governo Ratinho Junior possui vícios insanáveis – ao considerar a falta de licença ambiental e o valor “exorbitante” da engorda.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.