Elon Musk desiste da compra do Twitter por US$ 44 bilhões

Elon Musk disse nesta sexta-feira (08/07) que planeja encerrar seu acordo de US$ 44 bilhões para comprar o Twitter, depois de indicar publicamente ao longo de meses que estava insatisfeito com o acordo.

Em um documento regulatório, Musk disse que um desacordo contínuo com a empresa sobre o número de contas de spam na plataforma não pode ser resolvido.

Ele alegou que o Twitter não forneceu as informações necessárias para calcular o número de contas de spam e que a empresa parecia fazer declarações imprecisas sobre o número dessas contas em seus próprios registros regulatórios.

O Twitter disse que menos de 5% das contas em sua plataforma são falsas.

“O Twitter está em violação material de várias disposições” do acordo, disse o documento, e a empresa “parece ter feito representações falsas e enganosas”, relata o jornal americano The New York Times.

Musk começou a se movimentar pela compra do Twitter em abril passado.

O negócio nasceu conturbado com uma excessiva politização dada a preferência de Musk pela direita extremista e sua torcida por Donald Trump, nos Estados Unidos, e Jair Bolsonaro, no Brasil, dentre outras esquisitices.