Banco Santander sugere golpe para evitar o retorno de Lula e revolta o País

Banco Santander sugere golpe para evitar o retorno de Lula e revolta o País

Um relatório encomendado pelo banco espanhol Santander, que atua no Brasil, sugeriu um golpe para evitar o retorno de Lula à Presidência a República em 2022.

Segundo todos os institutos de pesquisas sérios, o petista vence o presidente Jair Bolsonaro no primeiro turno e não há espaço para a “terceira via” –uma invenção da velhaca mídia corporativa.

“Em suma, ninguém apoiará um golpe em favor de Bolsonaro, mas é possível especular sobre um golpe para evitar o retorno de Lula. Ele era inelegível até outro dia, por exemplo, pode voltar a sê-lo”, afirma um trecho do relatório da consultoria CAC, e enviado pelo economista Victor Cândido, um dos funcionários do Santander.

O documento ainda analisa o enfraquecimento do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), com a possível volta de Lula no ano quem.

“Se o sistema político e judicial, se o establishment político brasileiro acha cômico o governo Bolsonaro, o retorno de Lula e seus aliados representa uma ameaça bem mais séria. Hoje, Lira é o presidente da Câmara, mas sob um governo do PT, seria um modesto aliado abrigado em um cargo menor”, diz o documento.

Leia também

Estadão luta pelo “nem-nem”, nem Lula nem Bolsonaro, mas terceira via naufragou

Silvio Santos está com covid-19, diz Datena

Por decisão judicial, Bolsonaro terá de mostrar teste para Covid no Ceará nesta sexta 13

Lira é um dos responsáveis para “passar a boiada” na Câmara de interesses de bancos e especuladores, a exemplo dos projetos que retiram direitos dos trabalhadores, criam sobra de caixa remunerada para instituições financeiras e instituiu recentemente o Banco Central “Independente” –para a festa dos banqueiros.

Embora o ex-presidente Lula tenha anulado todos os processos contra ele e provado que o ex-juiz Sergio Moro, que o condenou e prendeu, era um magistrado suspeito, o banco Santander espalhou a fake news segunda qual o petista integraria uma máquina de corrupção se vencesse a eleição.

“Dito isso, é preciso reconhecer um problema na eleição de 2022: a perspectiva de retorno ao poder da máquina de corrupção do governo Lula”, ataca o relatório do espanhol.

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), disse que a declaração de economista do Santander sobre barrar Lula mostra como o mercado está de mãos dadas com o golpe pretendido por Bolsonaro e companhia. “É a junção do capitalismo selvagem com o fascismo, a pior combinação possível e a sociedade que se dane. Deplorável!”, reagiu.