Alvaro Dias está treinando para falar “companheiro” até sexta-feira

Nos bastidores da política paranaense não se fala outra coisa: o senador Alvaro Dias (PODE) está treinando em um cursinho intensivo do senador Oriovisto Guimarães (PODE) para aprender falar “companheiro” até a próxima sexta-feira, dia 5 de agosto, data fatal para os partidos homologarem seus candidatos.

Alvaro é candidato à reeleição, mas ele levou uma “chifrada” do governador Ratinho Júnior durante a convenção estadual do PSD.

O senador esperava ser ungido pela chapa governista BozoRato, no entanto, o partido do governador preferiu na última hora o deputado bolsonarista Paulo Martins (PL) como candidato ao Senado.

Ainda pressionado pela candidatura do ex-juiz Sergio Moro (União), que também corre pela direita, Alvaro considera fortemente fazer um acordo com Roberto Requião, candidato da Federação Brasil Esperança, segundo fontes no Podemos.

Há uma intensa interlocucação entre correligionários de Alvaro com os dirigentes da Federação.

O dedline – a linha da morte de Alvaro – é na sexta-feira, como determina o TSE.

Também se busca uma saída honrosa para Alvaro Dias, um prêmio de consolação, com a vaga de candidato a presidente da República.

Na eleição de 2018, quando concorreu ao Palácio do Planalto, Alvaro ficou na 9ª posição quando obteve 859.601 votos válidos (0,8%).

Portanto, se você vir Alvaro Dias repetindo como um mantra a palavra “Companheiro!, Companheiro!, Companheiro!” não se tratará de surto ou de transtorno.

Pelo contrário.

Alvaro Dias está costeando o alambrado da esquerda.

Aliás, o senador do Podemos já vem rondando sindicatos esquerdistas e líderes lulistas há quase dois meses.

Resumo da ópera: Requião e Alvaro podem voltar a atuar juntos após 30 anos de distanciamento político.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

LEIA TAMBÉM