Ciro Gomes anuncia filme sobre picaretagem na Petrobras que é dirigida por um general [vídeo]

Ciro Gomes anuncia filme sobre picaretagem na Petrobras que é dirigida por um general [vídeo]

O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, anunciou que lançará na sexta-feira (05/11) uma série –filme em capítulos– sobre o que ele considera uma vergonhosa distribuição de R$ 32 bilhões de lucros, em apenas três meses, pela Petrobras para acionistas estrangeiros.

“Vim ao Rio gravar uma série sobre as contradições entre os lucros da Petrobras e a penúria do povo e encontrei uma síntese perfeita: um casal sem teto morando em frente à luxuosa sede da empresa”, disse Ciro, ao anunciar o primeiro capítulo na sexta.

Sob direção de João Santana, ex-marqueteiro do PT, Ciro vai abordar os aumentos abusivos dos combustíveis enquanto especuladores faturam alto com o sofrimento dos brasileiros.

A Petrobras é dirigida pelo general Joaquim Silva e Luna, que assumiu o cargo no começo do ano, mas ele manteve a política de reajustes dos combustíveis adotada desde o golpe de 2016.

O preços da estatal petrolífera são estabelecidos de acordo com a variação do dólar e a cotação internacional do petróleo.

Os trabalhadores brasileiros recebem salário em real, mas são obrigados a comprar gasolina e gás de cozinha em moeda americana.

“A Petrobras acabou de distribuir 32 bilhões de reais de lucro em apenas num trimestre para meia dúzia de milionários estrangeiros. Aos pés deste palácio [sede da Petrobras], uma das milhares das famílias brasileiras sem teto e humilhadas”, disse Ciro Gomes.

Ele antecipou que pretende denunciar “esse crime que está acontecendo” contra a Petrobras, contra o povo e contra a soberania brasileira.

“Trinta e dois bilhões de reais para um minoria de milionários enquanto miséria, fome, humilhação e destruição do futuro para milhões de brasileiros.”

Veja o spoiler de Ciro:

Leia também

Zé de Abreu desperta os instintos mais primitivos dos bolsonaristas e ciristas nas redes sociais

Moscou Urgente: Datena fura o barco da terceira via ao se filiar no PSD, que pode indicar Pacheco como vice de Lula

Sergio Moro, candidato da terceira via, fala em latim com os eleitores brasileiros