Nereu Moura é um dos deputado que retornaram à ALEP após cassação de Francischini. Foto: divulgação ALEP

Após cassação de Francischini, quatro novos deputados tomaram posse na ALEP neste segunda-feira

Sob protesto do presidente Jair Bolsonaro, quatro novos deputados estaduais tomaram posse nesta segunda-feira (08/11) na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Eles foram convocados pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) com a anulação de 427 mil votos dados ao deputado Delegado Fernando Francischini (PSL). O ex-parlamentar foi cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), por seis votos a 1, na sessão do último dia 28 de outubro.

Tomaram posse hoje os seguintes deputados:

  • Adelino Ribeiro (Patriotas);
  • Nereu Moura (MDB);
  • Elio Rusch (DEM); e
  • Pedro Paulo Bazana (PV).

Bolsonaro disse que a live de Francischini, 12 minutos antes do encerramento da votação, em 2018, não influenciou no resultado das eleições.

“Eu lamento muito a decisão do Tribunal Superior Eleitoral de cassar o mandato dele [Francischini] e por tabela de outros parlamentares por uma live que ele começou a fazê-la 12 minutos antes de terminar as eleições de 2018 —não influenciou em nada. É uma medida extremamente exagerada por parte do TSE que tem que ser repudiada por todos nós”, solidarizou-se o presidente durante uma entrevista à rádio Jovem Pan.

Além de Francischini, o PSL ainda perdeu as cadeiras de Emerson Bacil, Do Carmo e Cassiano Caron. A bancada encolheu 8 para quatro deputados.

Sessão da ALEP

Leia também

Bolsonaro x Moro: ‘ex-juiz sempre teve um propósito político’ [vídeo]

Lula Livre, “Moro Preso” na mentira da Lava Jato; há 2 anos caía a farsa [vídeo]

Ratinho Junior promete Natal sem máscara enquanto silencia sobre pedágio e ICMS dos combustíveis

Durante a sessão, os novos deputados realizam o compromisso regimental do juramento em respeito à Constituição e leis do Estado, além de assinarem o termo de posse para assumir o mandato na 19ª Legislatura. Em seguida, o presidente do Poder Legislativo, deputado Ademar Traiano (PSDB), declarou os novos parlamentares empossados. “Manifesto os cumprimentos da Mesa Executiva e dos senhores deputados”, disse.

Traiano comentou as mudanças na composição do Legislativo. “Tivemos a posse de quatro novos deputados por decisão do TSE. Estamos cumprindo a Lei. A Casa permanecerá da forma como sempre esteve. Não teremos mudanças radicais. Desejamos sucesso aos novos deputados”, afirmou.

Estreando na tribuna do Legislativo, o deputado Pedro Paulo Bazana falou da satisfação em assumir uma cadeira na Assembleia. Ele também abordou em seu discurso parte da sua biografia e como será sua atuação na Casa. “É muito gratificante assumir uma cadeira na Assembleia. A missão não é fácil. Vamos cumprir nossa meta e mandato respeitando essa valorosa Casa de Leis. Tenho uma militância na área social muito grande. Estou há mais de 18 anos lutando na causa da pessoa com deficiência. Essa será uma de nossas bandeiras”, disse.

O deputado Adelino Ribeiro lembrou os mandatos que já cumpriu na Assembleia e falou sobre o compromisso com o cidadão. “Queria agradecer aos mais de 37 mil votos que nos fizeram assumir o mandato. Sempre defendo a democracia e o respeito ao voto. Deus e a sociedade me deram a oportunidade de estar aqui. Vou cumprir este mandato com muita tranquilidade e responsabilidade. Entramos aqui pelas portas da frente, com a cabeça erguida. Para mim, que tive a oportunidade de ser parlamentar, sei o trabalho que podemos desenvolver. É um momento importante de representar o cidadão paranaense”, afirmou.

O deputado Élio Rusch, que já havia assumido o cargo em outras duas oportunidades nesta legislatura, comentou que vai manter a atuação no interior do Estado. “Nós assumimos o mandato consciente do dever e a responsabilidade que o cargo requer. Vou defender os grandes projetos de desenvolvimento social e econômico. Também vamos trabalhar na defesa da Região Oeste e dos pequenos municípios”, ponderou.

Já Nereu Moura afirmou que vai intensificar a atuação em razão do mandato mais curto. “Vamos trabalhar bastante para cumprir o mandato em um curto espaço de tempo, fazendo o serviço que a população quer, com ética e decência. Sempre teremos como norte o bem do Paraná, com o fortalecimento da política. Vou assumir o mandato com reponsabilidade. Em um ano tenho de fazer um mandato de quatro anos”, avaliou.

Biografias
Dos quatro novos deputados, três já ocuparam uma cadeira na Assembleia Legislativa. Adelino Ribeiro nasceu em Goioerê, na região Centro-Oeste, em 1965. Vive há 35 anos em Cascavel, onde se elegeu vereador em 1997. Garantiu a reeleição em 2000 como vereador mais votado da cidade. Foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 2010, sendo reeleito em 2014.

Nereu Moura assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa pela primeira vez em 1993. Candidatou-se novamente nas eleições de 1994, elegendo-se com 35.619 votos, sendo um dos mais votados do Paraná. Foi reeleito nos anos de 1998, 2002, 2006, 2010 e 2014.

Elio Rusch iniciou sua trajetória política na década de 1970, ao se eleger vereador pela primeira vez em Marechal Cândido Rondon, ocupando essa posição ainda outras duas vezes. Atuando na Assembleia Legislativa desde 1991, ano em que assumiu pela primeira vez. Nesta legislatura assumiu por duas vezes em razão da licença maternidade da deputada Maria Victoria (PP), exercendo o seu oitavo mandato consecutivo como deputado estadual.

Único estreante na Assembleia Legislativa, Pedro Paulo Bazana nasceu em 1967 e tomou posse para seu primeiro mandato como deputado estadual. Ex-vice-prefeito de Arapongas, Bazana obteve 21.145 votos no último pleito para deputado. Em 2020, foi candidato a prefeito de Arapongas. Atuou como presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Arapongas.

CCJ
Ainda durante a sessão plenária desta segunda-feira, o presidente do Legislativo, deputado Ademar Traiano, declarou vago o cargo de presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia. A mudança ocorre em razão da decisão do TSE, que cassou o mandato do deputado Delegado Francischini. A Comissão era presidida pelo ex-parlamentar. Traiano convocou os membros remanescentes da CCJ para realizar a eleição do novo presidente da Comissão até dia 16 de novembro.