Bolsonaro x Moro: 'ex-juiz sempre teve um propósito político'

Bolsonaro x Moro: ‘ex-juiz sempre teve um propósito político’ [vídeo]

O ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro “sempre teve um propósito político”, declarou nesta segunda-feira (08/11) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante uma entrevista na rádio Jovem Pan.

“Você começa a entender um pouco mais as coisas, entender o que eu passei com o ministro Sergio Moro. Ele sempre teve um propósito político, nada contra, mas fazia aquilo de forma camuflada. E ele tinha intenção sim de ir ao Supremo Tribunal Federal. Num primeiro momento eu achei justa a intenção dele, depois eu passei a conhecê-lo um pouquinho melhor”, disparou o mandatário, na entrevista ao jornalista Marc Souza, da Jovem Pan no Paraná.

Sem condições de permanecer no cargo, Moro pediu para sair do governo em abril de 2020. O ex-ministro caiu atirando no chefe que ajudou eleger quando prendeu o adversário Lula, que liderava as pesquisas de intenção de voto em 2018. Moro acusou Bolsonaro de tentar interferir na Polícia Federal.

Na próxima quarta-feira (10/11), Sergio Moro vai assinar ficha de filiação no Podemos. No entanto, os agentes políticos não creem numa candidatura à Presidência da República. Pelo contrário. O ex-juiz e ex-ministro tem baixo desempenho nas pesquisas e não empolgou a tal terceira via. O passivo deixado na Lava Jato atrapalha o futuro político de Moro.

Em entrevista no Paraná, Bolsonaro jurou que não queria interferir na PF.

“O que eu queria na Polícia Federal? Não é interferir nada, quero interlocução. O então diretor-geral da PF Maurício Valeixo, que era do Paraná, nunca foi falar comigo para apresentar um diretor regional”, disse Bolsonaro.

Segundo o presidente, Moro não aceitou a determinação de trocar dois superintendentes da Polícia Federal. “Começaram os problemas. Eu nunca pedi para o Moro me blindar, eu sempre falei para ele: ‘não deixe que me chantageiem'”, declarou o inquilino do Palácio do Planalto.

Depois de eleger Bolsonaro, prendendo Lula, Sergio Moro foi recompensado com o cargo de Ministro da Justiça. Nos bastidores, havia a promessa de o ex-juiz ser nomeado para o STF. Mas a movimentação do ex-magistrado para ocupar a cadeira do chefe custou-lhe a prematura demissão.

“E o Moro lamentavelmente tinha um interesse político. Como pode uma pessoa abrir mão de 23 anos de magistratura para ser ministro? Sabendo que poderia ser demitido no dia seguinte e jogar tudo aquilo fora. Ele, aos poucos, foi se revelando que tinha um projeto”, espinafrou Bolsonaro, indicando que o ex-juiz sempre teve um propósito político e sempre foi um oportunista.

Caso saia candidato a presidente em 2022, dificilmente Moro fará cócegas na polarização entre Lula e Bolsonaro.

Assista ao trecho da entrevista ao jornalista Marc Souza:

Leia também

Jornais da velha mídia corporativa perdem influência e relevância no País

Lula Livre, “Moro Preso” na mentira da Lava Jato; há 2 anos caía a farsa [vídeo]

Ratinho Junior promete Natal sem máscara enquanto silencia sobre pedágio e ICMS dos combustíveis