O Antagonista, porta-voz de Sérgio Moro, ataca o Poder Judiciário

O projeto político-eleitoral do ex-juiz Sérgio Moro passa pelo ataque ao poder que ele serviu por 24 anos, o Judiciário.

Nos últimos dias, o site de extrema direita O Antagonista, que atua como porta-voz de Moro, tem elevado o tom contra ministros do STF e do STJ.

Na semana passa, em várias publicações, o site que abriga coluna de Sérgio Moro cravou que o Supremo monitorou ilegalmente a Lava Jato.

A tese d’O Antagonista é de que o ministro Dias Toffoli instaurou no STF o inquérito das fake news, relatado pelo Alexandre de Moraes, com o intuito de monitorar a força-tarefa Lava Jato. Ninguém deu bola para a suposição.

O site de extrema direita também “vazou” que a Lava Jato tem 10 operações para realizar e por isso pediu mais tempo de existência junto à PGR. Tal ameaça coloca o judiciário como um todo na mira do vingativo Centrão.

Para fechar os ataques desferidos até aqui, O Antagonista denuncia neste domingo (20) que há mais de 7 mil processos no STJ em que o advogado da causa é parente de um ministro ou ex-ministro da corte.

“São filhos, mulheres e sobrinhos atuando na segunda mais alta corte do país”, diz o site que atua como porta-voz de Moro.

“Na semana passada, o filho do atual presidente do STJ foi alvo de uma ação da Lava Jato: a suspeita é que ele fez milhões como advogado valendo-se do bom trânsito na corte”, completa O Antagonista.

Fantástico, da Globo, diz ter “bomba” sobre queimadas no Pantanal

Nas vésperas do discurso do presidente Jair Bolsonaro na ONU, o programa Fantástico, da Globo, promete levar ao ar neste domingo (20) uma “bomba” sobre as queimadas no Pantanal.

A 75ª Assembleia Geral da ONU trará duas pautas emergenciais este ano: o combate à Covid-19 e a mudança climática, ambos temas em que Bolsonaro se posiciona com negacionista, ou seja, nega que esses dois fatos impactam na vida das pessoas.

Segundo o Fantástico, hoje serão revelados detalhes do inquérito que investiga a origem criminosa das queimadas no Pantanal.

“Imagens de satélites mostraram o caminho do fogo. E a PF suspeita da ação criminosa de criados de gado na região”, diz a chamada para o programa desta noite.

Quanto à Assembleia Geral da ONU, os chefes de Estado e governo discursarão a partir desta terça-feira, 22 de setembro. O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e o norte-americano, Donald Trump, serão os primeiros a falar.

Este ano, a pandemia de covid-19 obrigou a organização a realizar o debate geral de forma virtual.

Compartilhe agora