Grupo político de Greca se une ao “PSOL” para adiar eleição no Coritiba

Um grupo suprapartidário de conselheiros do Coritiba, o Coxa, fez pedido formal para adiamento das eleições no clube do Alto da Glória. Eles alegam motivos da “pandemia” para adiar a disputa para março de 2021.

O presidente do Coxa, Samir Namur, é ligado ao PSOL, de Guilherme Boulos, mas isso não o impediu se unir a Giovani Gionédis, ideólogo do DEM apoiar a permanência do psolista à frente do time do Alto da Glória.

Em seu site oficial, no dia no dia 11 de setembro, o clube convocou as eleições para o dia 12 de dezembro de 2020, mas a “frente ampla” formada pelo “PSOL” e “DEM” pode jogar a data para o ano que vem.

“A culpa é da pandemia”

O grupo suprapartidário de conselheiros do clube fez um pedido formal para o adiamento das eleições para março de 2021. Além disso, eles convocaram uma “Reunião Extraordinária” na modalidade virtual em caráter de urgência para deliberar sobre o assunto.

O motivo pelo qual os conselheiros protocolaram esse pedido, é que as eleições durante o Brasileirão podem causar “danos irreversíveis à instituição” e também ao rendimento dos jogadores e comissão técnica. Ainda cita um “novo e indesejado rebaixamento à Série B”.

“Uma eleição no meio do caminho do Campeonato Brasileiro dividirá as atenções e preocupações destes profissionais”, diz trecho do documento.

Grupo político ligado a Greca se une ao “PSOL”, no Coxa

Entre as assinaturas estão os nomes dos ex-presidentes Giovani Gionédis e Vilson Ribeiro de Andrade. Outro aspecto, político, importante no pedido de adiamento da eleição no Coxa é que o atual presidente do clube, Samir Namur, é ligado ao PSOL, do Boulos, mas se uniu com o pessoal ligado ao prefeito Rafael Greca (DEM). Tem a assinatura Gionédis, principal guru do Greca.

Em primeiro momento, a mesa do Conselho Deliberativo do clube, não aceitou o pedido de adiamento das eleições impetrado por um grupo de Conselheiros, dos quais fazem parte os ex-presidentes do clube, Vilson Ribeiro de Andrade e Giovani Gionédis.

Umas questões importantes que podemos levantar agora é: a CONMEBOL, principal entidade no futebol Sulamericano, não liberou os jogos da Copa Libertadores mesmo com pandemia? Não houve uma decisão da CBF, no domingo (27), confirmando jogos (Palmeiras x Flamengo) apesar dos casos da Covid?

O adiamento das eleições da equipe paranaense, parece mais uma desculpa que os conselheiros mantenham Samir Namur na presidência do Coxa por mais um tempo com sua polêmica gestão.

Até o momento, são esperados quatro pré-candidatos nas eleições do Coritiba: Renato Follador Júnior, José Carlos Vialle, João Luiz Buffara Lopes, conhecido como Jango, e o atual presidente Samir Namur. Contudo, Namur e Jango estudam uma chapa única.

Eleições nas mãos da torcida

De acordo com o site oficial do Coxa, o adiamento ou não das eleições para eleger o próximo presidente do Coritiba, originalmente marcada para o dia 12 de dezembro, será decidido em uma assembleia geral de sócios, que deverá ser marcada para 3 de outubro.

A votação do dia 3 de outubro será exclusiva para os sócios que estiverem aptos a votar e será feita de forma online no site oficial do clube.

Clique aqui para ler a íntegra do documento (‘Frente Ampla’) dos conselheiros do Coxa.

LEIA MAIS SOBRE O FUTEBOL

Copa Libertadores: Palmeiras, Flamengo e São Paulo entram em campo hoje (30)

Athletico 0 x 0 Jorge Wilstermann, mas Furacão se classifica na Libertadores

Veja como ficou a tabela detalhada da 16ª à 20ª rodada do Brasileirão

Jogador do Santos enfatiza a luta contra o racismo no futebol

Copa do Brasil: confira os times que estão nas Oitavas de Final da competição

Coritiba volta à Série A com gestão do “PSOL”

PSOL sob ataque de “coxinhas”

Compartilhe agora