Decotelli, o breve, entrega carta de demissão para Bolsonaro

O ministro da Educação, Carlos Decotelli, pediu demissão nesta terça-feira (30) do cargo. De acordo com a CNN Brasil, ele apresentou uma carta ao presidente Jair Bolsonaro pedindo desligamento do cargo.

Nomeado na última semana para substituir Abraham Weintraub, a situação de Decotelli passou a ficar insustentável após a revelação de fraudes grosseiras em seu currículo.

A primeira delas veio à tona na última sexta-feira (26), quando o reitor da Universidade de Rosário, na Argentina, Franco Bartolacci, afirmar que o ministro não concluiu o doutorado na instituição. Após este episódio, o gestor do MEC mudou seu currículo.

Na segunda-feira (29), a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou nota informando que Decotelli não foi pesquisador ou professor da instituição.

LEIA TAMBÉM:

Carlos Decotelli pede demissão nesta tarde do Ministério da Educação

Coronavoucher de R$ 600 é prorrogado por dois meses, após auxílio emergencial ser espancado pela mídia

Guilherme Boulos: “Se Queiroz falar, Bolsonaro cai!” Assista ao vídeo

Além disso, Decotelli foi acusado de plágio na sua dissertação de mestrado.