77,1%dos brasileiros são contrários ao golpe de Rodrigo Maia, revela Paraná Pesquisas

O povo brasileiro não suportaria mais um mandato de Rodrigo Maia (DEM-RJ), o “Botafogo”, à frente da Câmara de Deputados.

Segundo a Paraná Pesquisas, 77,1% dos entrevistados são contrários a alteração da Constituição para permitir que o Presidente Rodrigo Maia possa se reeleger à Presidência da Câmara dos Deputados.

Hoje, a Constituição proíbe a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado dentro da mesma legislatura. Ou seja, de acordo com as regras atuais, Maia e Alcolumbre não poderiam disputar um novo mandato em 2021.

Porém, aliados de Maia trabalham numa PEC (proposta de emenda à Constituição) para permitir sua reeleição e deixá-lo na “agulha” como o número 1 na linha sucessória –caso o presidente Jair Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão sofram impeachment.

Além do presidente da Câmara, fazem parte da linha sucessória no Brasil os presidentes do Senado Federal e do Supremo Tribunal Federal (STF).

O levantamento aponta que apenas 16,4% são favoráveis à reeleição de Botafogo e 6,5% não souberam opinar sobre o tema.

A Paraná Pesquisas ouviu 2.364 eleitores de 205 municípios brasileiros, entre os dias 25 e 27 de abril de 2020, em 26 estados e o Distrito Federal. A margem de erro na sondagem é de 2% para mais ou para menos.

LEIA TAMBÉM
Urgente: STF revoga nomeação de amigo da família Bolsonaro na PF

Lula: ‘Falta respeito de Bolsonaro com as vítimas do coronavírus’

Há 5 anos, Beto Richa massacrava os professores no Centro Cívico de Curitiba

Lula e PT voltaram ao cenário com briga Bolsonaro x Moro, diz presidente da Paraná Pesquisas

O presidente da Paraná Pesquisas, Murilo Hidalgo, disse ao Blog do Esmael nesta terça (28) que o ex-presidente Lula e o PT voltaram à cena política com a briga entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-ministro Sérgio Moro.

Segundo Hidalgo, os três personagens –Bolsonaro, Lula e Moro– são os principais “players” para a disputa presidencial de 2022. “Lula está livre e solto”, lembrou o dono do instituto de pesquisas.

“A briga Moro x Bolsonaro interessa bastante ao PT”, afirmou numa live na noite de ontem. “O PT volta com força e com apelo de mídia”, complementou, ao analisar as discussões sobre o impeachment de Bolsonaro e a possibilidade de instalação da ‘CPI do Moro’ na Câmara.

Para Murilo Hidalgo, para a opinião pública, tanto a CPI do Moro quanto o impeachment de Bolsonaro são vistos como eventos ruins para a sociedade brasileira. “É momento de união e andar para frente”, frisou.

O proprietário da Paraná Pesquisas ainda revelou que o presidente Jair Bolsonaro está avançando no eleitorado do Nordeste brasileiro, que é identificado com Lula e o PT.

“A ajuda emergencial de R$ 600 está abrindo espaço eleitoral para Bolsonaro nas classes D e E, nos mais pobres, nas regiões mais inóspitas, ou seja, num público que sempre votou no PT”, disse Hidalgo, citando o Nordeste.

Na live, o presidente da Paraná Pesquisa registrou que a popularidade de Bolsonaro está consolidada em um terço do eleitorado brasileiro e que o coronavírus é uma espécie de “aliado” do presidente da República para justificar o fracasso na economia, isto é, no aumento do desemprego e pobreza no País.

Lula foi o melhor presidente da história do Brasil, diz nova pesquisa

O eleitor brasileiro tem uma “memória doce” em relação ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirma a Paraná Pesquisas.

Novo levantamento do instituto aponta que o ex-presidente petista foi o melhor presidente da história do Brasil.

Confira abaixo os números da sondagem:

  • Lula 29,5%
  • Fernando Henrique Cardoso 16,0%
  • Michel Temer 5,0%
  • Itamar Franco 3,4%
  • Dilma Rousseff 2,4%
  • Fernando Collor de Mello 1,6%
  • José Sarney 1,5%
  • Não sabe 4,3%
  • Nenhum 36,1%

Se por um lado Lula foi o melhor presidente da história, por outro, contraditoriamente, os eleitores brasileiros não o querem concorrendo novamente ao Palácio do Planalto.

De acordo com a Paraná Pesquisas, 56% acham que o petista não deve ter o direito de disputar a eleição de 2022 contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No entanto, 40,3% dizem “sim” à candidatura do ex-presidente.

O levantamento também retrata que 42,9% são favoráveis ao impeachment de Bolsonaro e 51,9% são contrários.

A Paraná Pesquisas entrevistou 2.122 eleitores brasileiros, entre os dias 24 e 27 de abril, em 26 estados e o Distrito Federal. A margem de erro é de 2% para mais ou para menos.