Zucolotto, compadre de Moro, agora atua em Brasília

O advogado Carlos Zucolotto Junior, compadre do ministro Sérgio Moro, é o mais novo conselheiro Jurídico da Confederação Nacional do Turismo (CNTur).

Zucolotto, além de compadre, é amigo íntimo do ex-juiz da Lava Jato.

O conselheiro da CNTur já foi alvo de questionamentos, por parte do PT, durante depoimento de Moro na Câmara.

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmman (PR), quis saber se a esposa do ministro, a advogada Rosângela Wolf Moro, já trabalhou no mesmo escritório do advogado Carlos Zucolotto.

LEIA TAMBÉM
Mourão “fura o olho” de Bolsonaro em Curitiba

Lula lança edição especial de “A verdade vencerá” em SP

Inflação dispara em novembro e reduz poder de compra das famílias

Quanto à CNTur, trata-se de uma entidade patronal de bares, restaurantes, hotéis, casas noturnas e espetáculo. Reúne interesses dos setores gastronômicos, de bebidas e de tabaco.

Zucolotto fará companhia a outro amigo dileto de Sérgio Moro, o também paranaense Fábio Aguayo –recém-eleito diretor nacional da CNTur.

Aguayo é o atual vice-presidente da Feturismo (Federação de Turismo) e um dos idealizados da proposta para o Ministério da Justiça reduzir impostos do cigarro para “diminuir o consumo” de produtos estrangeiros “de baixa qualidade” e os riscos à saúde deles decorrentes.

Compartilhe agora