Juíza chuta o balde ao impor a Lula multa de R$ 4,9 mi por semiaberto

Publicado em 1 outubro, 2019
Compartilhe agora!

Após o ex-presidente Lula divulgar carta, nesta segunda-feira (30), afirmando que não trocaria sua dignidade pela liberdade oferecida pelo algoz, no caso a Lava Jato, a juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, determinou nesta terça-feira (1º) que o petista pague multa estipulada em R$ 4,9 milhões à Justiça, se desejar a progressão de pena para o regime semiaberto.

No caso em discussão, a defesa de Lula já informou que seu cliente não pretende progredir de regime porque não reconhece a pena.

Concomitante à recusa da oferta de 15 procuradores da força-tarefa, o ex-presidente peticionou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o julgamento em regime de urgência do habeas corpus que pede a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro. O petista quer anular a sentença devido seus erros e vícios insanáveis, de acordo com as revelações da #VazaJato –a série de reportagens do site The Intercept Brasil.

LEIA TAMBÉM
No Dia Internacional do Idoso, Senado acaba com a aposentadoria

Glenn Greenwald vence 1º round contra O Antagonista

Requião propõe “teste da farinha” para deputado bolsonarista

A multa no valor de R$ 4,9 milhões seria do recálculo corresponde ao suposto crime de corrupção, cuja condenação de Moro ocorreu em circunstâncias obscuras, sem provas, em conluio com integrantes da força-tarefa Lava Jato em Curitiba.

Lula é preso político e vê a pena de multa exorbitante como mais uma face da violência ao exercício da ampla defesa, haja vista o ex-presidente estar cumprindo pena antecipada –antes mesmo do trânsito em julgado previsto na Constituição Federal. Além disso, a execução antecipada de penas em pecúnia (dinheiro) sufoca econômica e judicialmente o réu.

Os advogados de Lula, por óbvio, recorrem do valor.

Compartilhe agora!