‘Bolsonaro trata a gente como cachorro,’ desabafa presidente da CCJ da Câmara

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Felipe Francischini (PSL-PR), disse em áudio vazado hoje (17) que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) trata a bancada ‘que nem cachorro’ desde a eleição.

“Ele quer tomar a liderança do partido. A gente foi tratado que nem cachorro desde que ele ganhou a eleição”, reclamou o parlamentar que preside a principal comissão da Câmara.

Francischini confessa que Bolsonaro só entra em contato quando é para “foder” o povo, vide na reforma da previdência, que acaba com a aposentadoria.

“Nunca atendeu a gente em porra nenhuma. […] Só liga na hora que precisa para foder com alguém”, diz um trecho da fala de Felipe Francischini num áudio vazado nesta quinta-feira.

Nesta “quinta gorda” teve ainda a demissão da líder do governo no Congresso Nacional, Joice Hasselmann (PSL-SP), pelo presidente Bolsonaro, e o líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), xingando o Capitão de “vagabundo” e jurando que vai implodi-lo.

Você pensa que acabou? Que nada.

A tentativa do presidente Bolsonaro colocar seu filho Eduardo (PSL-SP) na liderança do PSL na Câmara bateu na trave. Na conferência das assinaturas, o ex-futuro embaixador nos EUA virou a “Viúva Porcina” –aquela que foi sem nunca ter sido.

Compartilhe agora