Veja x Lava Jato

Compartilhe agora!

O controlador da revista Veja, André Esteves, é alvo da 64ª fase da Operação Lava Jato na manhã desta sexta-feira (23).

A Polícia Federal faz buscas no banco BTG Pactual e na casa do banqueiro, Esteves, que o controlador da Veja.

A PF cumpre 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A Veja foi recentemente adquirida pelo BTG e integra o consórcio de veículos formados pelo site The Intercept Brasil, que divulga conversas privadas do ex-juiz Sérgio Moro e de procuradores da Lava Jato.

A PF é subordinada ao Ministério da Justiça, pasta comandada por Moro.

LEIA TAMBÉM
Dallagnol amealhou cerca de R$ 600 mil com palestras, apontam mensagens vazadas

Moro e Dallagnol terminarão presos, prevê Lula

‘O Antagonista’ sugere que falta coragem em Bolsonaro para demitir Moro

Segundo explicações oficiais, a operação desta manhã é decorrente do acordo de colaboração premiada do ex-ministro Antonio Palocci e busca esclarecer a existência de corrupção envolvendo o BTG em um projeto na África que pode ter causado prejuízo aos cofres públicos de R$ 6 bilhões, em valores atualizados.

A 64ª fase foi batizada de “Pentiti”, que significa “arrependidos”.

O termo é usado na Itália como referência a integrantes de organizações criminosas que, após serem presos, se arrependeram e decidiram colaborar com as autoridades nas investigações.

Para a Veja, a Lava Jato é uma organização criminosa. Para a Lava Jato, a Veja é uma organização criminosa.

Então, estaria em curso uma guerra de máfias?

Ou a 64ª fase da Lava Jato seria mais um caso de abuso de autoridade?

A conferir.

Com informações de agências de notícias

Compartilhe agora!