Por Esmael Morais

Rodrigo Maia sinaliza que pode recuar de pacto com Bolsonaro

Publicado em 29/05/2019

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), emitiu sinais na tarde desta quarta-feira (29) que poderá recuar do pacto anunciado com o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Principal alvo das manifestações bolsonaristas de domingo (26), Maia informou hoje que não assinou nenhum pacto e que irá se reunir às 9h desta quinta (30) com líderes partidários, na residência oficial da Presidência da Câmara, para discutir a questão.

“Vamos ver o que posso assinar. Tenho que representar a maioria da Casa”, frisou Maia.

LEIA TAMBÉM
Justiça autoriza transferência de Eduardo Cunha para o Rio

Segundo o presidente da Câmara, o café da manhã com Bolsonaro e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, foi protocolar e que o presidente da República apenas pediu apoio às reformas que interessam ao país.

Na prática, Rodrigo Maia desmente o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e a mídia que divulgou o diabólico pacto pela reforma da previdência (fim da aposentadoria).

O acordão entre executivo, legislativo e judiciário não caiu bem para bolsonaristas e sete partidos de oposição que ameaçam pedir suspeição do presidente do STF para julgar controvérsias acerca das referidas reformas que interessam apenas ao sistema financeiro e, conforme divulgou o PT, contra a população mais pobre.