Guiadó irá propor intervenção militar estrangeira na Venezuela

Publicado em 24 fevereiro, 2019
Compartilhe agora!

O líder golpista Juan Guaidó, proclamado pela mídia como “presidente”, irá propor nesta segunda-feira (25) intervenção militar estrangeira na Venezuela.

Para desalojar Nicolás Maduro do Palácio Miraflores, o político oposicionista espera contar com a ajuda das forças armadas da Colômbia, do Brasil e dos Estados Unidos.

Pelo andar da carruagem, amanhã Guiadó pedirá oficialmente apoio militar ao “Grupo de Lima” para derrubar o regime chavista na Venezuela. O colegiado se reunirá em Bogotá, na capital colombiana.

LEIA TAMBÉM
Globo quer que Bolsonaro declare guerra contra a Venezuela; acompanhe

Mesmo conspirando do território colombiano, Guaidó assegura que a Constituição da Venezuela lhe permite solicitar apoio militar estrangeiro para derrubar um governo constitucionalmente eleito.

“A comunidade internacional é clara e vai nos acompanhar”, previu o golpista.

O Grupo de Lima reúne representantes de governos da Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru.

A senha para começar o golpe em curso foi a suposta “ajuda humanitária” operada nas fronteiras de Brasil e Colômbia, porém, neste sábado (23), Maduro não deixou que houvesse movimentação estrangeira dentro do território bolivariano.

O vice-presidente general Hamilton Mourão chefia a comitiva do Brasil no encontro de amanhã.

Acompanhe ao vivo:

Compartilhe agora!