Por Esmael Morais

Moro comete [outra] infração ao tirar férias para compor Ministério da Justiça

Publicado em 05/11/2018

O juiz Sérgio Moro não está nem aí para Constituição e para as leis, pois, ao entrar em férias da função de juiz de direito com a finalidade de montar equipe no superministério da Justiça e da Segurança Pública, cometeu hoje (5) outra infração. A opinião é dos juristas Lenio Streck e Pedro Serrano, no CONJUR.

LEIA TAMBÉM
Prisão de Lula garantiu emprego para Moro no governo Bolsonaro

“Em termos jurídicos, parece claro que um juiz de Direito só pode aceitar um cargo político no Poder Executivo se, antes, pedir exoneração”, inciam os articulistas que explicam na sequência: “Afinal, a Constituição veda que o juiz exerça atividade político-partidária.”

Ainda no primeiro parágrafo do artigo, Serrano e Streck põem o dedo na ferida: “se o juiz, sem sair do cargo, aceita convite para ser ministro de Estado e, sem sair do cargo, entra em férias para organizar o ministério, ele estará infringindo o Estatuto da Magistratura, o Código de Ética dos juízes e a Constituição da República.”

Leia a íntegra no site do CONJUR