Flávio Dino é contra a flexibilização da estabilidade dos servidores públicos

O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB), pelo Twitter, nesta sexta (16), deixou claro que não concorda com a tese segunda qual as dificuldades financeiras dos estados serão solucionadas com a demissão de servidores públicos.

LEIA TAMBÉM
Lula fez a juíza ‘perder a cabeça’ no depoimento; assista ao trecho

“Esclareço que não me incluo nesse conjunto. Problema do Brasil é a falta de crescimento econômico, que arrasou com as finanças públicas. Tirar estabilidade dos servidores não vai resolver o problema”, pontuou Dino, ao referir-se sobre item da Carta da reunião dos governadores que propõe a discussão da flexibilização da estabilidade dos servidores públicos.

LEIA TAMBÉM
Vem aí o diabólico corte nos salários

No encontro realizado nesta quarta (14), em Brasília, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) evidenciou que pretende privatizar até os cemitérios brasileiros, além, é claro, empresas públicas, a saúde e a educação por meio de vouchers.

Ao se diferenciar da agenda neoliberal de seus colegas governadores e de Bolsonaro, Flávio Dino vai pavimentando caminho para se tornar o ‘candidato natural’ das esquerdas nas eleições presidenciais de 2022.

Comentários encerrados.