Bolsonaro quer voucher na saúde e na educação, isto é, privatizar tudo

O programa ‘Menos Médicos‘ de Jair Bolsonaro (PSL), que consiste em mandar embora os médicos cubanos, tem por trás uma lógica calculada, perversa e ideologicamente comprometida com o deus mercado. O Coiso pretende transferir essas duas áreas essenciais a particulares.

LEIA TAMBÉM
Cidade do Paraná que deu 74% dos votos a Bolsonaro perde 75% dos médicos

“Defendendo voucher educação e voucher saúde para os que ficarem para trás, os que tem problemas, que não tiveram oportunidades”, explicou nesta quarta (14) Bolsonaro durante reunião com os governadores eleitos.

O jornalista Ricardo Cappelli, secretário de Estado do Maranhão, acompanhou a reunião em Brasília. Segundo ele, trata-se de ultraliberalismo na veia.

“Brasil pode até crescer, com brutal concentração de renda, tragédia social”, disse ao Blog do Esmael.

De acordo com 19 dos 27 governadores presentes ao encontro, os planos de privatização de Bolsonaro irão além das concessões na área de infraestrutura e incluirão a saúde e a educação.

Crendiospai!

Voucher saúde, voucher educação. Que diabo é isso?

As vagas deixariam de ser abertas no sistema público para serem compradas junto a instituições privadas de ensino, por meio do voucher educação.

Já o voucher para a saúde, salvo melhor juízo, seria o fim do Sistema Único de Saúde (SUS) e o cidadão teria um “passe” para comprar serviço de atendimento junto a um hospital ou clínica privados.

Vai dar M…

Comentários encerrados.