Veja essa: Moro jura que está sendo perseguido pelo PT

O juiz Sérgio Moro disse em sua defesa ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que está sendo perseguido pelo PT. Mais precisamente pelos deputados Wadih Damous (RJ), Paulo Pimenta (RS) e Paulo Teixeira (SP).

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro banido do WhatsApp

Moro negou que tenha feito ‘boca de urna’ contra o candidato do PT, Fernando Haddad, ao levantar sigilo na delação de Antonio Palocci nas vésperas do 1º turno.

Segundo o moço da lava jato, o PT o persegue ao criminalizar sua atuação jurisdicional. Ele se refere aos três “meninos maus” (Wadih, Pimenta e Teixeira) que buscam ‘cercear a atuação independente da Justiça através de ofensas, mentiras e representações disciplinares junto ao Conselho Nacional de Justiça’.

LEIA TAMBÉM
Reviravolta na eleição presidencial do Brasil, vê imprensa internacional

Sérgio Moro é nome certo no futuro ministério de Jair Bolsonaro (PSL), caso seja eleito o ‘Coiso’. O magistrado é cotado para o Ministério da Justiça, mas ele terá que disputar a vaga com a deputada eleita com 2 milhões votos Janaina Paschoal (PSL-SP).

Para evitar o confronto Janaina x Moro, há quem defenda Moro no Supremo Tribunal Federal (STF).

Moro se diz um juiz imparcial e apartidário.

Comentários encerrados.