Prisão de irmão de José Dirceu como ‘isca’ para prender o ex-presidente Lula

Publicado em 9 fevereiro, 2018

Não se pode dizer que a lava jato tem método, inclusive previsível. A prisão do irmão do ex-ministro José Dirceu, na manhã desta sexta (9), foi apenas a ‘isca’ para pegar um peixão bem maior: o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Explica-se abaixo.

O juiz Sérgio Moro mandou prender Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, após condená-lo a oito anos e nove meses de reclusão por lavagem e pertinência à organização criminosa. Os recursos do irmão de Dirceu se esgotaram na segunda instância, qual seja, o TRF4, tribunal competente para julgar as ações penais da lava jato, que elevou a pena para dez anos, seis meses e vinte e três dias de reclusão, em regime inicialmente fechado.

Dito isto, a prisão de hoje teve jeitão de ‘isca’, isto é, a lava jato espera agora que o próprio José Dirceu empreenda fuga — bem-sucedida, é claro — para então justificar o enjaulamento do ex-presidente Lula. O ex-ministro tem todos os motivos do mundo para entender que a prisão do irmão foi um recado que recebeu de que ele, Dirceu, será o próximo a ser encarcerado.

O STF tem feito um certo enfrentamento ao fundamentalismo da lava jato cujos interesses extrapolam o combate à corrupção. Ocorre uma luta no submundo dos tribunais que não é perceptível aos olhos da sociedade.

Há todas as evidências de que o FBI e a CIA estão por trás da operação lava jato. Talvez isto explique as intermináveis viagens da força-tarefa para os Estados Unidos. O site do CONJUR contou esta historiazinha na última quarta (7).