Por Esmael Morais

Deputado deixa o PDT após Lupi manifestar apoio a Lula e criticar judiciário

Publicado em 08/01/2018

Considerado um dos generais do ex-senador Osmar Dias, o deputado estadual Márcio Pauliki, do Paraná, anunciou nesta segunda-feira (8) sua saída do PDT. Ele informou o motivo que o fez deixar a agremiação: o apoio do presidente nacional da legenda Carlos Lupi contra a caçada ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Que pena .. mais um motivo para minha saída deste partido que tem uma histórica bonita na defesa do trabalhismo e das escolas integrais mas hoje equivocado na defesa da corrupção endêmica liderada por um ex presidente que fez muito pelos mais pobres mas que nunca poderão ser justificados pelos “olhos de mercador” que fez em relação aos desvios públicos que hoje todos nós sabemos.. se roubou ou deixou roubar o pecado é o mesmo! Márcio Pauliki”, divulgou o parlamento no grupo do Blog do Esmael no WhatsAPP.

Márcio Pauliki é um deputado da base de sustentação do governo Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná, embora o PDT seja uma legenda de oposição ao tucano no estado.

Lupi publicou no fim de semana um artigo no site do PDT nacional criticando a força-tarefa lava jato, a falta de imparcialidade à justiça e Ministério Público, bem como à perseguição ao ex-presidente Lula.

“Como não lembrar o caso de um Procurador do Ministério Público que chegou a montar um organograma em um programa de computador ligando vários crimes à um nome: Luiz Inácio Lula da Silva. Assim, sem qualquer prova, ou como ele mesmo afirmou à época, “com muitas convicções”, em uma entrevista coletiva chocando com isso o princípio básico da imparcialidade”, diz um trecho do artigo do presidente pedetista.

Pois bem, o posicionamento de Lupi serviu de pretexto para o deputado paranaense pular fora do barco. Aliás, a decisão de deixar o PDT já havia sido tomada há muito tempo como antecipou o Blog do Esmael.

O PDT do Paraná deverá receber o reforço do deputado federal Aliel Machado (Rede) cuja base eleitoral é a mesma de Pauliki, qual seja, o município de Ponta Grossa, região dos Campos Gerais.

Quanto ao deputado Márcio Pauliki, que deixa do PDT, deverá ingressar no Podemos do senador Alvaro Dias.

O ex-senador Osmar Dias também deverá seguir seu general no Podemos. Recentemente, o irmão de Alvaro bateu pesado em Lupi em virtude de apoio à Assembleia Constituinte na Venezuela.

“Não posso deixar de manifestar minha indignação com a posição adotada pela cúpula do partido, que apoia a Assembleia Constituinte convocada pelo presidente da Venezuela, Nicolas Maduro”, afirmou Osmar no fim de julho passado.