Por Esmael Morais

O STF vai afrouxar para Renan?

Publicado em 07/12/2016

Pelas primeiras palavras da presidente da Corte, Carmén Lúcia, os magistrados vão afrouxar para o presidente “afastado” do Senado.

Como bom jogador, Renan condicionou a aprovação da pauta de interesse de Michel Temer (PMDB), portanto, contra nação, à cassação da liminar até o julgamento do mérito da ação penal na qual ele é réu por peculato (Desvio de dinheiro público).

Na petição de defesa ao STF, Renan argumenta que seu afastamento “prejudica” o país. A Globo e a banca financeira também concordam com o poderoso presidente do Senado.

Já os ministros do Supremo são homens e mulheres como quaisquer outros suscetíveis às pressões das máfias. Às vezes também têm de ceder ao lobby.

Afinal de contas, sem Renan, assumiria a presidência do Senado o petista Jorge Viana (AC) que já disse ser contra a aprovação da PEC 55 (congelamento de investimentos) e o fim da aposentadoria para os trabalhadores.

Resumo da ópera: a tendência é que o STF afrouxe e fique de joelhos para Renan, graças à interveniência do “pugilista” Gilmar Mendes.