Atrasada, Gazeta do Povo vê “subversivos” nas manifestações pelas Diretas Já

gazeta_subersivos_temerO blog Gazeta do Povo é um atraso. Em editorial nesta terça (6), o ex-jornal acusa a “esquerda” de patrocinar quebra-quebra no movimento Fora Temer. Nada mais falso. Nada mais criminoso.

A velha mídia golpista está ensandecida e já sofre de anacronismo, pois começou a enxergar “subversivos” entre os manifestantes que reivindicam votar para presidente da República com a antecipação da eleição.

Os jornalões querem o ilegítimo Michel Temer (PMDB) para retomar e aprofundar o fosso social entre pobres e ricos, por isso eles defendem a criminalização dos protestos pelas Diretas Já.

O absurdo chegou a tal ponto que até prenderam em São Paulo 26 jovens que iriam participar da passeata no domingo (4). Note: “iriam”, no futuro. Não foram porque foram impedidos pela polícia.

A arbitrariedade em tempo de Temer é tamanha que a repressão começou a supor que determinado sujeito pode cometer algum crime que não existe, como, por exemplo, participar de uma manifestação pública e pacífica. Nem o vidente Chik Jeitoso ousaria tanto.

Ao dar uma marcha à ré de 52 anos na História, o ex-jornal acusa a esquerda de promover vandalismo no âmbito do Fora Temer. A Gazeta do Povo resgata a doutrina da “Guerra Fria” para justificar a interrupção democrática no país, portanto, um crime.

Quem é mais vândalo, aquele que dá um golpe na democracia e derruba uma presidente honesta, que não cometeu crime algum, ou aquele picha um muro para expressar seu descontentamento com o estado de coisas?

Quem é mais bandido, um banqueiro que rouba e joga milhões de pessoas na miséria ou quem rouba o banqueiro? Aliás, foi o sistema financeiro quem bancou a derrubada da presidente e ajudou a roubar a democracia dos brasileiros.

Comentários encerrados.