Lei da Mordaça contra professores patina na Assembleia Legislativa

mordacaO Projeto de Lei n° 748/2015 que proíbe os professores do Paraná de falarem sobre política, religião ou sexualidade nas salas de aula está patinando na Assembleia Legislativa (Alep).

O PL deveria entrar em discussão na reunião da Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) de ontem (3). Mas o relator, deputado Alexandre Curi (PMDB), não apresentou parecer e o projeto sequer foi lido.

O projeto é de autoria do deputado Gilson de Souza (PSC), em coautoria com mais doze parlamentares evangélicos ou conservadores, e causou forte revolta nos professores do Estado.

Com medo de uma nova derrota do governo, como foi no caso do recuo no fechamento de escolas proposto por Beto Richa (PSDB), os deputados governistas parecem dispostos a adiar o debate sobre o projeto.

Depois de tantos ataques contra os professores e a educação pública, uma lei que penalize os educadores que emitem opiniões até seria útil para o governador. Afinal, para quem não teve pudor em ordenar o massacre de 29 de abril, a mordaça não seria nada de mais.

Mas quem estaria disposto a bancar mais essa briga?

Com informações da Folha de Londrina

Comentários encerrados.