Richa cria ‘governo de zumbis’ ao deixar secretários na marca do pênalti

zumbis_governo_richa

O governador Beto Richa (PSDB) tem mostrado bastante vacilante em relação à troca no secretariado, postura bem diferente que adotou quando autorizou o bombardeio de professores no último dia 29 de abril.

De acordo com o Palácio Iguaçu, o titubeante tucano teve “compaixão” com o secretário da Segurança, Fernando Francischini, que teria pedido uma segunda chance no cargo.

Após reunião que Francischini teve hoje com o governador no “Chapéu Pensador” — uma espécie de gabinete escondido, que pertence a Copel — Richa foi classificado por pessoas próximas ao secretário de “covarde” e acusado de “não honrar as calças que veste” e pertencer a uma “quadrilha”.

Nos bastidores do Centro Cívico, já se discute substitutos do Batman. Entre os cotados estão o ex-deputado delegado Bradock, sargento Fahur e o delegado da Polícia Federal José Iégas.

Além de Francischini, o comandante geral da Polícia Militar, coronel César Kogut, também está na marca do pênalti. Richa avisou que o demitiria, mas igualmente voltou atrás a pedido do deputado Mauro Moraes (PSDB). Aliás, o militar endereçou no início desta tarde uma “carta ácida” ao governador acusando o ainda secretário da Segurança de participar do planejamento do massacre dos professores.

A mesma sorte não teve o ex-secretário da Educação, Fernando Xavier, que teve a queda confirmada pelo Palácio Iguaçu. Em seu lugar, provisoriamente, está Ana Seres Trento Comin. Mas o nome dos sonhos do governador é João Carlos Gomes, titular da Secretaria do Ensino Superior, que enfrenta resistência da APP-Sindicato.

Outro que foi defenestrado paralelamente à crise do “Massacre do Centro Cívico” é Amauri Escudero, que deixou a Secretaria Especial de Representação Em Brasília, cujo espaço fora ocupado pela vice-governadora Cida Borghetti (PROS). Richa a quis longe do Palácio Iguaçu e ela quer distância de confusões…

A reforma no secretariado de Beto Richa, a conta gotas, transforma o governo em verdadeiro zumbi. Ninguém sabe ao certo quem são os titulares das principais pastas da Segurança, Educação e do Planejamento, pois a secretária Dinorah Portugal permanece na linha de tiro do Ministério Público.

Comentários encerrados.